Esperar? Não mais. A torcida do Cruzeiro perdeu a paciência e pede a saída imediata dos atuais cartolas que comandam o clube. Alvo maior dos protestos, o presidente Wagner Pires de Sá foi muito atacado durante o protesto de torcedores na tarde desta sexta-feira na porta da sede administrativa do clube, no Barro Preto. 

Centenas de torcedores começaram a movimentação na rua Timbiras, no coração da administração do Cruzeiro, por volta de 14h. E a mobilização não poupou ninguém. Presidentes, integrantes da diretoria, jogadores, todos foram bastante criticados.

protesto

“Ão, ão, ão, renuncia vacilão”, cantaram os torcedores, que já não admitem conversas com a atual diretoria. 

“Não tem conversa. Acabou. Não adianta. Ou renuncia ou renuncia, a nossa voz não será calada. Vamos cobrar a saída dessas pessoas até quando for preciso”, disse o cruzeirense Felipe Ikis. 

O nome do empresário Pedro Lourenço, dono da rede de Supermercados BH, foi cantado pelos torcedores que esperam que o mecenas possa assumir o clube e iniciar um processo de reestruturação do Cruzeiro. 

“Olha que maneiro, Pedrinho BH assumindo o meu Cruzeiro” foi a música cantada pelos torcedores em frente ao prédio da sede administrativa do clube. 

“Torcedor hoje chego em um ponto de tolerância zero. Não vamos comprar produtos oficiais, não vamos renovar sócio torcedor se essa diretoria continuar. Não aceitamos nada menos do que a renúncia de Wagner Pires de Sá e seus vices e demais diretores”, disparou o torcedor Omar Franco.

a