Sensação do Barcelona neste início de temporada - é o jogador mais jovem a marcar pelo clube no Campeonato Espanhol e a estrear na Liga dos Campeões da Europa -, o atacante Ansu Fati, de 16 anos, nascido em Guiné-Bissau, é agora um cidadão espanhol e espera ser convocado pela seleção da Espanha para disputar o Mundial Sub-17, que será realizado no Brasil a partir do dia 26 de outubro.

Após meses de expectativa, o Conselho de Ministros da Espanha autorizou nesta sexta-feira a concessão do passaporte ao jovem jogador. A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol) pediu urgência na solicitação, pensando justamente na competição mundial que será disputada em solo brasileiro nas cidades de Brasília, Goiânia e Cariacica (ES).

Ansu Fati mora na Espanha desde os seis anos e é tratado como joia da base do Barcelona desde que chegou, aos nove. Devido ao seu sucesso precoce e à "concorrência" das seleções de Guiné-Bissau e também de Portugal, terra do pai do jogador, a RFEF solicitou o seu processo de naturalização com urgência.

Confirmada a sua escolha, Ansu Fati deverá se juntar a uma série de atletas naturalizados da seleção espanhola, que atualmente inclui os brasileiros Diego Costa (atualmente no Atlético de Madrid), Thiago Alcântara (no Bayern de Munique) e Rodrigo Moreno (no Valencia) na equipe adulta.

O Mundial Sub-17 começa no dia 26 de outubro com o duelo entre Brasil e Canadá, no estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama (DF). A Espanha começa a sua trajetória diante da Argentina, pelo Grupo E, que também conta com Camarões e Tajiquistão.


Leia mais:
Neymar supera clima hostil, marca golaço nos acréscimos e garante vitória do PSG
Técnico do PSG confirma o retorno de Neymar ao time neste sábado pelo Francês
Messi não sabe se o Barcelona fez tudo que era possível para contratar Neymar