Ah, Everson! Aquele erro no gol do Boca Juniors, anulado pela arbitragem... Você não merecia isso, goleirão! O Galo não merecia isso! Após conquistar a melhor campanha geral da fase de grupos da Copa Libertadores, o Atlético empatou duas vezes com os argentinos, por 0 a 0, antes da estrela do arqueiro brilhar mais forte. Reeditando são Victor de 2013, o discípulo alvinegro foi o “santo” da vez. Pegou duas penalidades e marcou o dele na disputa por pênaltis, vencida pelo Alvinegro por 3 a 1, nesta terça-feira (20), no Mineirão.

O Gigante da Pampulha não teve um torcedor sequer nas arquibancadas. Mas o “Eu acredito” que saía dos alto-falantes do estádio era replicado por uma Massa ensandecida espalhada por todo o Brasil, por todo o planeta. As vibrações alcançaram Everson, o herói de uma partida tensa, sofrida e épica.

Nas penalidades, além do goleiro, marcaram pelo Galo Nacho e Alonso e perderam Hulk e Hyoran. O Boca só anotou um com Rojo. Villa e Rolón pararam no paredão atleticano, e Izquierdoz chutou para fora.

O Galo agora aguarda o vencedor de Argentinos Juniors e River Plate para o desafio das quartas de final.

O jogo

Logo aos 3 minutos, Zaracho poderia ter tornado a vida do Atlético muito mais fácil. Depois do passe de Tchê Tchê, o meio-campista argentino ficou de frente para Rossi, que impediu o gol alvinegro.

Paulatinamente, o Boca Juniors foi igualando as ações, ganhando terreno e construindo suas oportunidades. Em uma delas, Everson fez uma intervenção aos 41 minutos.

O clima ficou quente no segundo tempo. Aos 17 minutos, Everson falhou, e Weigandt aproveitou o vacilo para marcar. Foi a deixa para uma briga entre jogadores e membros das comissões dos dois times, resultando na expulsão do gerente de futebol do Galo, Victor, e um membro do corpo técnico do Boca.

O lance do tento foi revisado pelo VAR, e a arbitragem alegou impedimento, anulando o gol, o que gerou mais confusão dentro de campo.

O empate sem gols levou a decisão da vaga para as cobranças de pênalti. E o final você já sabe.

Atlético

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO 0 (3)
Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso e Dodô (Calebe); Allan (Hyoran), Tchê Tchê (Sasha) e Zaracho (Dylan Borrero); Nacho Fernández, Savarino (Alan Franco) e Hulk
Técnico: Cuca

BOCA JUNIORS 0 (1)
Rossi; Weigandt, Rojo, Izquierdoz e Sández; Gonzáles (Campuzano), Rolón e Medina (Molinas); Pavón, Briascos (Orsini) e Villa.
Técnico: Miguel Ángel Russo

DATA: 20 de julho (terça-feira)
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte  
MOTIVO: jogo da volta das oitavas de final da Libertadores
ÁRBITRO: Esteban Ostojich (Uruguai)
VAR: J. Bascuñan (Chile)
CARTÕES AMARELOS: Nacho Fernández, Nathan Silva, Hulk (Atlético); Weigandt, Sández, Rojo (Boca Juniors)

Atlético