Após semanas complicadas, que contemplaram insucessos em diferentes campeonatos, troca no comando técnico e uma enorme desconfiança da torcida em relação à sequência do time na temporada, o Atlético, finalmente, vive um momento de tranquilidade no ano.

As quatro vitórias em cinco jogos no Brasileiro, coroadas com o triunfo sobre o Flamengo, no último sábado, no Independência, levaram o time à segunda posição no torneio, com 12 pontos, um a menos que o Palmeiras, que lidera a tabela de classificação.

Mas muito além de ratificar a boa colocação no campeonato, o triunfo sobre um dos principais concorrentes ao título, jogando com um atleta a menos durante mais da metade do duelo, devolveu a alegria e a confiança aos jogadores e à comissão técnica.

Um dos principais responsáveis pela recuperação do Galo na temporada é Rodrigo Santana. Alçado ao posto de comandante da equipe, interinamente, após a demissão de Levir Culpi, no dia 11 de abril, Santana rapidamente conseguiu dar ao time o mínimo de organização dentro de campo.

Ainda sem saber quanto tempo mais continuará à frente da equipe, o jovem treinador de apenas 36 anos está prestigiado dentro do Atlético, tendo recebido publicamente elogios dos jogadores e de membros da diretoria.

Após a negativa de nomes como Tiago Nunes, Jorge Sampaoli, Rogério Ceni e Juan Carlos Osorio, cresce a corrente dentro do clube que defende a efetivação de Rodrigo.

Entretanto, apesar do bom momento da equipe, o discurso da diretoria é de procurar um técnico experiente. A bola da vez no Galo é o português Jorge Jesus, que já dirigiu equipes como Benfica e Sporting. Durante o confronto com o Flamengo, Jesus foi flagrado assistindo à partida em um dos camarotes do Independência ao lado de membros da diretoria e representantes de patrocinadores e parceiros comerciais do Atlético.

Oficialmente, a presença do técnico se tratou apenas de uma visita. Apesar da cautela pregada pela cúpula atleticana, Jorge Jesus é um nome que agrada a diretoria alvinegra.

Em relação a negociações com treinadores mais renomados, Rodrigo Santana mostrou tranquilidade, destacando seu principal objetivo no Galo no momento.

“Estou aqui para ajudar o clube. Acredito que ter um treinador experiente é diferente para a dimensão do Galo. Se amanhã aparecer um novo técnico é até melhor, pois eu vou aprender, e o elenco vai ganhar mais ainda”, disse.

Independentemente de quem dirigir o Atlético na sequência da temporada, o certo é que o escolhido encontrará um time bastante motivado. Conquistar um título salvaria um ano que começou ruim.

Leia mais

Adversário do Atlético na Sul-Americana vive momento ruim no Campeonato Chileno

Artilheiro dos gols bonitos, Chará é decisivo para mais uma vitória do Atlético no Brasileiro