No dia em que entra em campo para estrear no segundo turno do Campeonato Brasileiro, no duelo contra o Avaí, e na semana em que joga a vida na Copa Sul-Americana, no confronto contra os argentinos do Colón, o Atlético comemora mais um ano da primeira conquista internacional (oficial) de sua história; 27 para ser mais exato.

No dia 23 de setembro de 1992, o time comandado pelo técnico Procópio Cardozo foi derrotado pelo Olímpia-PAR por 1 a 0, mas, por ter vencido o primeiro jogo por 2 a 0, no Mineirão, acabou com o caneco da extinta Copa Conmebol. A cidade do jogo, inclusive, foi Assunção, local em que a equipe do atual treinador, Rodrigo Santana, sonha estar em novembro, caso chegue à decisão do torneio internacional.

Naquela época, além dos quatro meses de salários atrasados e da campanha ruim no Campeonato Brasileiro, João Leite, Sérgio Araújo, Paulo Roberto Prestes e companhia  também lutavam contra a falta de estrutura, já que a Cidade do Galo ainda era sonho distante. Apesar de ter a Vila Olímpica como sede para as atividades, a equipe treinava em vários campos espalhados pela cidade e Região Metropolitana.

Precisando vencer o Avaí, nesta segunda-feira (23), para quebrar a sequência de seis derrotas na Série A, e o Colón, para ainda poder sonhar com a volta olímpica na Sul-Americana, o atual elenco do Galo viverá uma semana decisiva. Em Florianópolis, inclusive, Santana deve colocar a campo uma equipe alternativa. As energias estão todas concentradas no confronto contra o rubro-negro hermano.