O sonho do bicampeonato foi adiado. O Atlético chegou a abrir o placar no Mineirão e flertar com a volta à final da Copa Libertadores depois de oito anos, mas sofreu o empate do Palmeiras. Com o 1 a 1 na noite desta terça-feira (28), o Galo se despediu da competição sul-americana sem ter perdido nenhuma vez em 12 partidas.

Classificado à decisão no critério de mais gols marcados fora de casa, o Palmeiras agora aguarda pela definição de seu adversário na final do dia 27 de novembro, em Montevidéu. Flamengo e Barcelona de Guayaquil se enfrentam na noite desta quarta-feira (29), às 21h30, no Equador. Na ida, o time rubro-negro venceu por 2 a 0, no Maracanã.

Ao Galo, restam duas esperanças de títulos na temporada. A equipe comandada por Cuca lidera o Campeonato Brasileiro e enfrentará o Fortaleza nas semifinais da Copa Brasil. 

Atlético

Vargas abriu o placar para o Galo, mas gol de Dudu decretou a eliminação

Dificuldades antes do apito inicial

Com a necessidade de fazer gols para se classificar no tempo normal, o Galo teve seu primeiro obstáculo antes mesmo de a bola rolar. Os atacantes Diego Costa e Keno não se recuperaram, respectivamente, de lesão na coxa esquerda e virose e não ficaram sequer no banco de reservas. Sem eles e com Savarino retornando de lesão, Cuca escalou Vargas ao lado de Hulk.

Já o técnico palmeirense Abel Ferreira optou por um esquema com três zagueiros, apostando na velocidade de Dudu e Rony nos contra-ataques.

Primeiro tempo de poucas chances

Assim como no jogo de ida disputado no Allianz Parque, o primeiro tempo no Mineirão teve poucas oportunidades de gol. Everson não fez nenhuma defesa, enquanto Weverton teve duas participações importantes para evitar que o Galo abrisse o placar, em chutes de Guilherme Arana e Nacho Fernández.

Vargas abre o placar

A etapa final começou com várias chances de gol em poucos minutos. Logo aos 2 minutos, Hulk chutou forte da entrada da área e Weverton precisou se esticar para defender. No minuto seguinte, Marcos Rocha fez ótimo passe para Rony, que invadiu a área e bateu no canto esquerdo. Dessa vez, Everson salvou o Galo.

O placar foi, finalmente, aberto aos 6 minutos. Jair cruzou da ponta direita, e Vargas cabeceou firme na segunda trave: 1 a 0. 

Foi dos pés do atacante chileno que veio uma ótima chance para o Atlético ampliar a vantagem. No entanto, Weverton usou o pé para defender a finalização do camisa 10.

Dudu empata

Com o Palmeiras em desvantagem, Abel Ferreira acionou o banco de reservas. Logo em sua primeira participação, Gabriel Verón desarmou Nathan Silva na ponta esquerda e rolou para Dudu completar na pequena área: 1 a 1. 

Foi o primeiro gol sofrido pelo Atlético na Libertadores depois de sete partidas. Considerando todas as competições, eram oito jogos sem ser vazado no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO 1
Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso e Arana; Allan (Tchê Tchê), Jair (Savarino), Zaracho (Sasha) e Nacho Fernández (Réver); Vargas e Hulk
Técnico: Cuca

PALMEIRAS 1
Weverton; Luan, Gustavo Gómez e Renan; Marcos Rocha, Felipe Melo, Danilo, Raphael Veiga (Wesley) e Piquerez; Dudu (Zé Rafael) e Rony (Veron)
Técnico: Abel Ferreira

DATA: 28 de setembro de 2021 (terça-feira)
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: jogo de volta das semifinais da Copa Libertadores
ARBITRAGEM: Wilmar Roldán, auxiliado por Alexander Guzman e Jhon Leon, todos da Colômbia
VAR: Andrés Cunha (URU)
CARTÕES AMARELOS: Nathan Silva (Atlético); Marcos Rocha, Luan, Abel Ferreira, Felipe Melo (Palmeiras)
GOLS: Vargas aos 6 minutos e Dudu aos 22 do segundo tempo
PÚBLICO: 18.350 pessoas.
RENDA: R$ 3.837.046,00