Na última segunda-feira (8), o Atlético foi punido com multa de R$ 2 mil pela Primeira Comissão Disciplinar do STJD, por descumprir o Regulamento Geral das Competições e não entregar a relação de gandulas dentro do prazo no duelo contra o Atlético-PR, disputado há um mês. Também denunciado, o preparador físico Luis Otávio Kalil foi absolvido.

O advogado Renato Britto, que defendeu o Atlético, contestou a denúncia e pediu absolvição do clube, mas não teve êxito.

“Pela denúncia fica parecendo que não haviam gandulas.  De fato passou despercebido que agora é necessário que os gandulas constem na súmula. O jogo transcorreu sem nenhum problema e os gandulas efetivamente trabalharam. Considerando que um ato meramente formal não foi observado, peço a absolvição do clube", argumentou.

Douglas Blaichman, relator do processo, justificou seu voto dizendo que, com relação aos gandulas, acolhia a denúncia e aplicaria multa de R$ 500 ao Atlético.

Vice-presidente da Comissão, o Auditor Gustavo Pinheiro também foi contra o alvinegro e quadruplicou o valor. “Há de fato infração ao artigo 191 pelo Atlético. Considerando a reincidência e ser da Série A aplico R$ 2 mil de multa; o mesmo fez o Auditor Alexandre Magno.

Por fim, o presidente da Comissão, o Auditor Lucas Rocha aplicou a multa de R$ 2 mil ao Atlético por desrespeitar o artigo 191. 

O duelo contra os paranaenses foi vencido pelos mineiros por 3 a 1, no Independência, na 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.