Demitido em março da sua segunda passagem no comando do Cruzeiro, o técnico Adilson Batista acionou o Cruzeiro na Justiça do Trabalho.

Como o procedimento tramita em segredo de justiça, não é possível saber os valores e pedidos pleiteados por Adilson.

Após deixar o cargo, ficou acordado entre as partes que o treinador teria direito a receber uma multa referente à rescisão contratual no valor de R$500 mil.  

A assessoria de comunicação do técnico afirmou que Adilson não vai comentar o assunto, pelo fato de o processo correr em segredo de Justiça.

O Cruzeiro, por sua vez, afirmou que ainda não foi notificado da ação.

A informação sobre a ação proposta por Adilson Batista foi informada inicialmente pelo Globoesporte.com e confirmada pelo Hoje em Dia.

Saída

Adilson Batista chegou ao Cruzeiro em novembro do ano passado para tentar um milagre: evitar o rebaixamento inédito do clube. Foram apenas três jogos em 2019 e três derrotas.

Para esta temporada, Adilson ficou incubido para ser o técnico da "reconstrução" celeste. Mas o time não mostrou evolução e, depois de 11 jogos (quatro vitórias, quatro empates e três derrotas), o treinador foi demitido pela diretoria celeste após a derrota por 1 a 0 para o Coimbra, no dia 15 de março, em duelo da primeira fase do Campeonato Mineiro. 

Adilson encerrou a segunda passagem pela Raposa com quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas - aproveitamento de 38%.