Se terá Gabi e Pri Daroit em quadra neste domingo (3), em Brasília, e Ricardo Picinin no banco, o último time adulto do Mackenzie a disputar a Superliga contava com algumas jogadoras que abandonaram o vôlei com o término do projeto do clube. Titulares daquela equipe, a levantadora Tati e a líbero Sophia vivem essa situação.

“É muito legal e gratificante ver tantas jogadoras com quem eu tive a oportunidade de atuar chegando a uma final de Superliga. Além da Pri Daroit, Gabizinha e do Picinin, também joguei com a Tássia na base do Mackenzie e ela sempre falava que queria disputar uma final de Superliga”, conta Tati, que garante ainda sonhar com os jogos que disputou pelo Mackenzie, mas que não se arrepende de ter trocado as quadras pelo cargo de executiva de projetos de uma seguradora de automóveis em São Paulo.

Decisão da Superliga Feminina entre Praia Clube e Rio terá a marca do Mackenzie

Final entre Rio de Janeiro e Praia Clube opõe as irmãs Monique e Michelle

Sophia atualmente é personal trainer e estará em Brasília para acompanhar a final. Ainda sem saber qual o time mineiro que estaria na decisão, ela comprou uma passagem para a capital federal para ver a decisão da Superliga.

“Quando confirmou que Minas e Praia fariam a semifinal, eu e meu pai compramos uma promoção de passagem para Brasília para acompanhar a decisão. Demos sorte de ser o Praia e o Rio, onde tem jogadoras com quem eu atuei”, conta a ex-líbero, que vai torcer para o Praia por causa da amiga Pri Dairot e do técnico Picinin.