Dois brasileiros vão em busca do pódio nesta terça-feira no Mundial de Atletismo. Thiago Braz e Augusto Dutra são os representantes nacionais na final do salto com vara, que começa às 14h05 (horário de Brasília) e terá 12 competidores. A maior ausência é o francês Renaud Lavillenie, campeão olímpico e recordista mundial, que não se classificou para a decisão.

Thiago Braz conseguiu ir bem na qualificação e avançou na quarta posição. Seu maior salto foi 5,75m, mas agora as marcas são zeradas e ele começará do zero. O atleta vem de uma temporada bastante irregular e ainda não se encontrou desde que foi campeão olímpico nos Jogos do Rio-2016. No ano, sua melhor marca foi 5,92m, bem abaixo dos 6,03m que lhe garantiu o ouro e o recorde olímpico há três anos.

Sobre as eliminatórias, Braz acredita que mostrou parte do seu potencial e que pode melhorar. "Fiz bons saltos, de primeira, mas sempre tem aquele nervosismo com a qualificação. Bom que deu tudo certo e é pensar na final mesmo. A gente quer lutar por medalha, mas tudo depende do que vai acontecer e de como eu vou me sentir. Acho que vai ser uma boa competição", disse.

Augusto Dutra, que assim como Braz é atleta do Clube Pinheiros, passou para a final com a décima posição ao saltar 5,70m. Para chegar ao pódio, ele sabe que terá de se superar, pois tem como melhor marca na carreira 5,82m e seu melhor salto no ano foi de 5,80m. Dutra tem condições de surpreender pelo bom momento que vive, e se fizer isso vai brigar pela medalha.

"A estreia foi boa, faltou um pouquinho ali nas tentativas de 5,75m, mas os erros que cometi agora vou consertar para a final. Estou numa crescente e, o mais importante, com constância no resultado", explicou Dutra, que também é de Marília, no interior de São Paulo, mesma cidade em que cresceu Thiago Braz.

Os brasileiros sonham com um grande resultado e para isso terão de desbancar o grande favorito na prova. Sam Kendricks, dos Estados Unidos, já marcou 6,06m no salto com vara este ano, melhor marca de sua carreira. Na qualificatória, avançou para a final em primeiro lugar e, se mantiver a regularidade e não errar, deve conquistar o ouro.

Leia mais:

Suspenso por doping, técnico Alberto Salazar é excluído do Mundial de atletismo

Seleção masculina de vôlei arrasa Canadá em estreia na Copa do Mundo

Árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro deixa quadro da FIFA em 2020; auxiliar é promovida