Fim da linha. O Brasil perdeu por 2 a 1 para Bélgica, nesta sexta-feira (6), na Arena Kazan, pelas quartas de final da Copa do Mundo, e está eliminado da competição.  

Depois de um início promissor, em que pressionou o rival em seu campo de defesa, e chegou a acertar uma bola na trave, com Thiago Silva, o Brasil sofreu dois gols em 30 minutos, e viu a classificação para a próxima fase ficar comprometida.

No segundo tempo, a equipe comandada por Tite chegou a esboçar uma reação, e diminuiu a vantagem belga com um gol de Renato Augusto. A Seleção ainda teve criou chances para empatar o duelo, mas esbarrou na grande atuação do goleiro Courtois, e na má pontaria dos jogadores do Brasil.

Após o duelo, o técnico Tite evitou apontar culpados pela eliminação, destacou a atuação do Brasil, mas viu o rival mais decisivo na conclusão das jogadas.

''Quero analisar o jogo. Não vou entrar em individualidades, é desumano. Do outro lado tinha uma equipe de qualidade. Grande parte do jogo dominamos, criamos oportunidades. NA efetividade a Bélgica traduziu em gols. Não em termos de desempenho'”, afirmou.

O comandante brasileiro também viu o goleiro belga como peça fundamental na desclassificação da Seleção na Copa do Mundo.

“Não é só desempenho, marcar pontos e vencer. Não é vôlei. A característica do futebol é diferente. Sofre o gol. Ai tu cria, monta e pega um goleiro iluminado do outro lado. O Courtois para mim fez a diferença''.

Leia mais

Seleção Brasileira luta, mas sofre dois gols em 30 minutos e é eliminada da Copa pela Bélgica

Renato Augusto lamenta chances perdidas e resume eliminação : 'Um dia triste'

Miranda lamenta eliminação, destaca luta dos jogadores e vê futuro promissor para a geração

Confira outros pontos abordados pelo técnico Tite

Futuro na Seleção

Não falo absolutamente nada a respeito de futuro. É um momento de emoção.

Arbitragem

Não quero falar de arbitragem, vai soar como choro. Só queria ver o VAR no lance do Gabriel. Só.

Análise do jogo

A Bélgica teve três finalizações e foi efetiva. Traduziu em gol suas chances. Mas quero pegar os detalhes para falar da qualidade do jogo. É muito duro falar, mas foi um grande jogo. Duas equipes com qualidade técnica impressionante. Com toda a dor que estou sentindo, o amargo, a dificuldade de falar agora, quem gosta de futebol teve prazer de ver esse jogo. Quem não está envolvido emocionalmente. Que jogo. Oportunidade aqui, lá. Triangulações, goleiro, opções, transições. Me dói falar isso. Mas quem aprecia um grande futebol vai ver que foi um grande espetáculo. Com a dor por termos perdido. Primeiro jogo oficial que perdemos. Se eu disser que o legado é bom, vão dizer que estou valorizando. O tempo vai dizer isso. Passados alguns dias, teremos um discernimento maior para falar.

Atuação de Fernandinho

Fernandinho joga muito e exerce a mesma função no City. Tivemos dois terços do jogo na nossa mão, com equilíbrio emocional de jogar com 2 a 0 atrás. Antes de tomar o gol já tinha tido duas chances reais. Tenho que ter discernimento para passar aos atletas a capacidade de absorver um golpe forte. E manterem o discernimento para construir. Temos que analisar o conjunto da obra.

Condição física de Neymar e Fred

Neymar mostrou franca evolução, estava no ápice de suas condições. A gente consegue perceber quando a cabeça pensa e o corpo responde. Voltou acima do que eu imaginava. Se você pegar as ações de alta intensidade, talvez ninguém tem igual no Mundial. Fred teve a pancada e não conseguiu ter sua recuperação total. Mas no geral, a equipe voou. Não foi o aspecto físico que determinou a derrota.

Eliminação para europeus nas últimas quatro Copas do Mundo

O Brasil foi uma equipe sólida e agressiva. Ficaram só equipes europeias na Copa agora. Das oito nas quartas, seis eram. É normal o enfrentamento. Enfrentamos Rússia, Alemanha, Croácia, Áustria, Inglaterra. Talvez não com o tempo necessário. Mas não foi esse aspecto o determinante da eliminação.