O bicampeonato do interior já está assegurado, pois os outros três semifinalistas são da capital. O objetivo maior é o inédito título estadual, que escapou no ano passado na decisão contra o Atlético, mas há outro feito a ser buscado pelo Tombense nesta reta final de Campeonato Mineiro: a artilharia da competição pelo segundo ano seguido, o que um clube de fora de Belo Horizonte ainda não conseguiu neste século.

A última equipe do interior a ter o artilheiro do Campeonato Mineiro por dois anos seguidos foi a URT, de Patos de Minas, com Ditinho, nas temporadas 1999 e 2000, quando ele dividiu o posto com Joãozi-nho, do Ipatinga.

Keke atacante Tombense

O atacante Keké é artilheiro isolado do Campeonato Mineiro com seis gols

Mas há uma diferença, pois em 2000, o Estadual teve duas fases e URT e Ipatinga jogaram 14 vezes a mais que os times da capital, o que desequilibrou a briga pela artilharia.

Barrado

Se a artilharia dupla da URT teve um personagem único, o lendário Ditinho, ídolo maior do clube de Patos de Minas, no Tombense essa história envolve três jogadores.

No ano passado, o goleador do Módulo I foi Rubens, um dos destaques do time de Tombos no vice-campeonato mineiro e que balançou as redes adversárias sete vezes.

Ele segue no Tombense, mas perdeu a condição de titular. E a dupla de ataque que brilha com a camisa do Gavião Carcará em 2021 é formada por Keké, de 25 anos, artilheiro isolado do Campeonato Mineiro, com seis gols em oito partidas, média de 0,75, e Daniel Amorim, de 31 anos, que tem cinco gols e seis partidas, e uma média ainda melhor, de 0,83.

Rubens, que jogou mais, não consegue repetir o grande desempenho de 2020 e marcou apenas uma vez em nove confrontos.

Daniel Amorim atacante TombenseDaniel Amorim é vice-artilheiro do Campeonato Mineiro com cinco gols, um a menos que o companheiro Keké

A dupla Keké e Daniel Amorim marcou 11 dos 16 gols do Tombense na fase classificatória do Módulo I do Campeonato Mineiro. Isso corresponde a 68,75%.
A partida mais importante dessa fase, os 4 a 1 sobre o Boa Esporte, em Varginha, em confronto adiado da oitava rodada, que colocou o Tombense no G-4, teve dois gols de cada um dos artilheiros da equipe de Tombos no Estadual.

Vingança

Além de perder a decisão do ano passado para o Atlético, no seu maior momento no Campeonato Mineiro, o Tombense perdeu para o time reserva do Galo na segunda rodada, no Almeidão, o que contribuiu para um início de Estadual conturbado no time de Tombos.

Nas semifinais, que serão disputadas em Belo Horizonte, o Gavião tem a chance de alcançar a vingança sobre o Galo.