Após o deputado federal Jair Bolsonaro posar com uma camisa do Grêmio, de Porto Alegre (RS), a torcida organizada intitulada “Grêmio Antifascista”, fez um protesto em sua página oficial no Facebook, com a imagem, nesta quarta-feira (27).

Leia na íntegra o protesto
“O Grêmio é do povo e o povo é múltiplo e diverso, tudo que o neo-fascista e negacionista da tortura do golpe militar Bolsonaro odeia.

Bolsonaro é do PP, partido com mais indiciados na Operação Lava-Jato e colega de sigla do Luis Carlos Heinze que afirmou recentemente o seguinte: "Quilombolas, índios, gays, lésbicas são tudo que não presta." Está no partido certo ao lado de seus pares.

É uma vergonha para nosso estado recebê-lo, e uma vergonha dupla vê-lo segurando a camiseta do nosso clube.

Não esqueçamos nossa história: o Grêmio é o clube que em 1977 teve a primeira torcida gay no Brasil e devemos lembramo-nos de nosso passado e presente plural para rechaçarmos esse fascistoide que vem aglomerando os desejos de uma classe média cansada de si mesma, abandonada no vácuo do consumismo e já incapaz de criticismo.

Jair Messias Bolsonaro, essa camiseta é para negros, brancos, gays, lésbicas, transsexuais, muçulmanos, judeus, ateus, cristãos, umbandistas,... de todos, menos do senhor e dos teus asseclas igualmente fascistas.

Racistas, fascistas e machistas não passarão!”

Veja a publicação na página da torcida

 

 

O Grêmio é do povo e o povo é múltiplo e diverso, tudo que o neo-fascista e negacionista da tortura do golpe militar...

Publicado por Grêmio Antifascista em Terça, 26 de janeiro de 2016