Dos 25 eventos-testes que serão realizados antes dos Jogos Olímpicos, apenas dois terão a presença de público. Um deles é o de saltos ornamentais, realizado entre os dias 19 e 24 de fevereiro, no Centro Aquático Maria Lenk e que valerá como Copa do Mundo da modalidade. A outra competição com o calor da torcida é de ginástica artística, que servirá como Pré-Olímpico para o Rio-2016. Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira em encontro do Comitê Rio-2016 com jornalistas em São Paulo.

A diminuição dos eventos-testes com a presença de torcedores foi uma decisão do Comitê Rio-2016 para reduzir custos. "Os eventos-teste com público custam caro. A realização de 44 eventos-teste com poderiam criar uma segunda Olimpíada. Não temos a preocupação com a falta de aprendizado. Não é soberba, mas avaliamos que esse número é adequado para preparar os jogos", afirmou Mario Andrada, diretor executivo de comunicação do Comitê Rio-2016.

Uma das competições sem público é o Troféu Maria Lenk de natação, grande teste para o Estádio Aquático Olímpico. O torneio, entre os dias 15 e 20 de abril, será a última oportunidade para os brasileiros alcançarem o índice para integrar a seleção brasileira.

Andrada argumenta que eventos-teste anteriores foram bem-sucedidos. O próximo será a Copa do Mundo de Halterofilismo Paralímpico, entre 21 e 23 de janeiro. "Fizemos o evento-teste de triatlo, onde fechamos uma parte de Copacabana por três dias, e tudo saiu de forma perfeita. Lá havia presença de torcedores e envolvia uma área importante no Rio", o dirigente. "Outro evento fundamental foi o do ciclismo estrada, quando tivemos que colocar barreiras em mais de 100 quilômetros pelo Rio de Janeiro, e tudo funcionou".