Três pessoas foram presas pela morte do jogador de futebol Daniel Correa Freitas, de acordo com a Polícia Civil do Paraná. Os detalhes serão passados para a imprensa em uma coletiva a ser realizada às 13h30 desta quinta-feira (1º), na Delegacia de São José dos Pinhais.

De acordo com site do Uol, foram presos um suspeito, além da mulher e da filha dele. Uma testemunha, fundamental para as investigações, teria visto Daniel ser espancado por quatro homens, que o teriam colocado em um carro, já “desfalecido”. A motivação para o crime seria passional, pelo jogador ter se relacionado com a mulher do principal suspeito.

Daniel, de 24 anos, foi encontrado morto em um matagal em São José dos Pinhais, no Paraná, no último sábado (27), com facadas e sinais de grande violência – inclusive, o pênis dele havia sido decepado. O corpo dele foi enterrado na tarde desta quarta-feira (31), em Conselheiro Lafaeite, na Região Central de Minas, onde foi criado.

Nascido em Juiz de Fora, o atleta tinha contrato com o São Paulo até dezembro e estava emprestado ao São Bento (Sorocaba), pelo qual disputava a série B do Campeonato Brasileiro. Revelado pelo Cruzeiro, o meia passou ainda por Botafogo, Ponte Preta e Coritiba.

Leia mais:
Polícia paranaense ouve primeira testemunha do caso de jogador mineiro encontrado morto
Jogador encontrado morto no Paraná é velado em ginásio de clube de Conselheiro Lafaiete
Jogador revelado pelo Cruzeiro é encontrado morto em matagal no Paraná