Um retorno depois de 14 anos. A central Thaísa, reforço do Itambé-Minas para as próximas temporadas, não esconde a alegria de voltar ao time mineiro, onde jogou entre 2002 e 2005. 

“Voltar ao Minas, é como voltar no tempo. Cheguei ao Clube tão novinha e aprendi tantas coisas por aqui, fiz tantos amigos. Estou muito feliz por estar de volta. Os torcedores podem esperar uma jogadora como sempre fui, extremamente profissional, dedicada e que nunca desiste. Jogar vôlei é o que eu mais amo fazer na vida e, por isso, valorizo cada segundo em quadra para fazer da melhor forma possível. Farei tudo com muita determinação, foco e, acima de tudo, com o coração. Espero que seja uma temporada de grandes vitórias”, destacou Thaísa. 

Aos 31 anos e com 1,96m, a jogadora, que iniciou carreira no Tijuca Tênis Clube, passou pelo Rio de Janeiro, Osasco, Eczacibasi, da Turquia, e defendeu o Hinode Baruer na última Superliga é considerada uma das melhores bloqueadoras do mundo.

Na temporada que se encerrou em maio, marcou seu milésimo ponto no fundamento na história da Superliga, competição que venceu três vezes vestindo a camisa do Sesc-RJ (2005/2006, 2006/2007 e 2007/2008) e duas vezes vestindo a camisa do Osasco-Audax (2009/2010 e 2011/2012). Pelo clube paulista, ela ainda foi campeã Mundial, em 2012.

Thaísa tem no currículo também as duas mais importantes conquistas do vôlei feminino brasileiro. Em Pequim (2008), como reserva, em Londres (2012), como titular, a atacante conquistou o bicampeonato olímpico com a seleção brasileira. Atualmente, ela se despediu da amarelinha para cuidar do físico e manter a longevidade na carreira. 

Além de Thaísa, o Clube já confirmou, na semana passada, as renovações dos contratos das levantadoras Macrís e Bruninha, das centrais Carol Gattaz e Laura, da oposta Bruna Honório, da líbero Léia e da ponteira Lana.

Confira as primeiras palavras de Thaísa como reforço do Minas: