Tudo o que o torcedor cruzeirense espera é que seu clube tenha a chance de escapar do inédito rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro no próximo domingo (8), quando recebe o Palmeiras, às 16h, no Mineirão, pela última rodada da competição. Se esta difícil façanha for alcançada, não será a primeira vez que a Raposa assegura sua permanência na elite do futebol nacional diante do Porco.

No Campeonato Brasileiro de 1991, o Cruzeiro chegou à última rodada correndo risco de cair para a Série B. Naquele ano, a competição teve os dois últimos colocados rebaixados. Naquele 19 de maio de 1991, o Sport tinha 11 pontos, Grêmio e Vitória, 12, e o Cruzeiro, 14.

Cruzeiro x Palmeiras 1991 BrasileiroO lateral-esquerdo Nonato marcou o primeiro gol da vitória de 2 a 0 do Cruzeiro sobre o Palmeiras, na última rodada do Brasileirão de 1991, quando o clube poderia ser rebaixado à Série B em caso de derrota

Assim, só os pernambucanos não podiam superar a Raposa, lembrando que naquela época a vitória valia dois pontos. Portanto, se fosse superado por Grêmio e Vitória, o Cruzeiro iria para a Segunda Divisão.

O jogo

Foi com este cenário que o Cruzeiro entrou em campo para encarar o Palmeiras, que brigava por uma vaga no G-4 para ir às semifinais. O jogo foi disputado no Estádio Independência e teve apenas 3.982 pagantes, sendo que a Raposa vinha de uma sequência de cinco partidas sem vitória.

Além do Palmeiras como adversário, outra coincidência daquela partida com o confronto do próximo domingo é Adilson Batista. Naquele jogo de 1991, o hoje treinador cruzeirense era um dos zagueiros do time comandado por Pedro Pires de Toledo. Ele formou dupla com Paulão.

Outro personagem nessa história é o volante palmeirense Júnior. Ele é Dorival Júnior, hoje treinador de futebol e que esteve cogitado no Cruzeiro após a saída de Mano Menezes, mas não teve condições de assumir a equipe por estar com um problema de saúde.

Até um empate era suficiente para o Cruzeiro evitar a queda naquele 19 de maio de 1991, situação diferente do próximo domingo independentemente dos resultados desta 37ª rodada, mas a equipe venceu, com gols de Nonato, aos 29 minutos do segundo tempo, e Boiadeiro, aos 42.

Os rebaixados naquele Brasileirão de 1991 foram o Grêmio, adversário cruzeirense nesta quinta-feira (5), às 19h15, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, que perdeu para o Botafogo, por 3 a 1, no Rio de Janeiro, e o Vitória, que foi derrotado pelo Fluminense por 2 a 1, em Salvador.

Com a queda, o Grêmio foi o primeiro entre os 12 grandes clubes do futebol brasileiro a ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, algo que se tornou normal neste século e que agora tem o Cruzeiro como o grande ameaçado da vez.

Cruzeiro x Palmeiras Brasileiro 1991O armador Boiadeiro fechou a vitória cruzeirense marcando aos 42 minutos do segundo tempo

Supercopa

Curiosamente, com praticamente o mesmo time que caiu no Campeonato Brasileiro, no segundo semestre de 1991 o Cruzeiro iniciou sua grande trajetória na década vencendo a Supercopa dos Campeões da Libertadores, numa decisão histórica diante do River Plate, da Argentina.

A ficha do jogo

CRUZEIRO 2
Pereira; Balu, Paulão, Adilson e Nonato; Rogério Lage, Boiadeiro e Luiz Fernando; Paulinho, Charles e Marcinho (Quirino). Técnico: Pedro Pires de Toledo

PALMEIRAS 0
Velloso; Toninho, Odair, Eduardo (Aguirregaray) e Biro; Galeano (Lima), Júnior e Ranielli; Jorginho, Betinho e Edvaldo. Técnico: Paulo César Carpegiani

DATA: 19 de maio de 1991
LOCAL: Estádio Independência
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Última rodada da fase classificatória do Campeonato Brasileiro
GOLS: Nonato, aos 29, e Boaideiro, aos 42 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: José Roberto Wright, auxiliado por Paulo J. Alves e Antônio G. Oliveira
PÚBLICO: 3.982
RENDA: Cr$ 3.278.800,00
CARTÕES AMARELOS: Charles e Paulinho (Cruzeiro)