Embora o Barcelona tenha vencido o Liverpool por 3 a 0 no confronto de ida das semifinais da Liga dos Campeões, na semana passada, na Espanha, o técnico Ernesto Valverde afirmou nesta segunda-feira (6) que o seu time não pode levar em conta o resultado daquele duelo ao projetar a partida de volta do mata-mata, nesta terça, às 16 horas (de Brasília), no estádio Anfield, na Inglaterra.

Em entrevista coletiva concedida no palco da partida, o treinador enfatizou que a equipe espanhola não pode se acomodar com o fato de poder perder até por 2 a 0 para ir à decisão, pois isso pode tornar o duelo perigoso para os seus comandados na luta pela classificação.

"Seria um erro apenas querer fazer passar os minutos", alertou. "Temos de encarar o jogo sem ter em conta o placar do jogo de ida e com a intenção de ganhar aqui (em Liverpool). Qualquer outro pensamento sobre o resultado que teremos pela frente eu creio que seria um erro da nossa parte", ressaltou o técnico.

Se marcar ao menos um gol, o Barça obrigará o Liverpool a balançar as redes por no mínimo quatro vezes, tendo em vista o maior peso dos tentos fora de casa para efeito de desempate em caso de empate no saldo do mata-mata. Até por isso, Valverde cobra que o seu time busque o ataque como fez no jogo de ida das semifinais. "O que não nos interessa é dar a sensação de que nós temos que ter o controle (do jogo), nós temos de atacar, não tenho nenhuma dúvida disso", disse.

Para o treinador, é importante os jogadores do Barça abordarem este duelo de volta como se tivesse abrindo apenas nesta terça-feira as semifinais. "Temos de jogar uma partida como se não tivesse ocorrido nada antes e como se não houvesse nada depois", pediu.

Valverde também confirmou que o atacante Ousmane Dembélé está fora do duelo desta terça, depois de ter sofrido uma lesão muscular na coxa direita no jogo de sábado contra o Huesca, pelo Campeonato Espanhol. E embora o francês hoje não seja titular do ataque do Barça, o técnico lamentou a ausência do atleta, que poderia ser utilizado como uma boa opção de velocidade para o segundo tempo.

"Considero isso um problema porque, diante de um time que concede espaços, ter jogadores que rompam (as defesas) quando temos esse tipo de situação sempre é importante", destacou o comandante, que ainda admitiu que "será difícil" poder contar com Dembélé na final da Copa do Rei, no próximo dia 25, contra o Valencia.

Leia mais:
Suárez prega cautela ao Barça: 'Não podemos pensar que somos os favoritos'