O velório de Diego Maradona, que morreu nesta quarta-feira (25), em Tigres, Grande Buenos Aires, vítima de uma parada cardiorrespiratória, se transformou em polêmica, bem no estilo que gostam os argentinos.

O craque será velado a partir desta quinta-feira (26), na Casa Rosada, sede do Governo da Argentina, na região central de Buenos Aires.
Além disso, o presidente Alberto Fernández decretou luto oficial de três dias no país.

MaradonaMaradona será velado a partir desta quinta-feira, na Casa Rosada, na região central de Buenos Aires

Nas redes sociais, muitos questionamentos foram feitos ao fato de se permitir a participação popular, por 48 horas, no velório do ídolo. Em tempos de pandemia, isso com certeza provocará aglomeração. E a Argentina também tem sofrido com a pandemia pelo novo coronavírus.

Além disso, o Boca Juniors, clube que Maradona defendeu por duas vezes e pelo qual ele torcida, ofereceu a lendária La Bombonera para o velório, o que fez os torcedores xeneizes quererem Maradona velado em sua casa.

O estádio é onde o craque mais jogou na Argentina. E também o que ele mais frequentou, pois como torcedor era presença constante nas partidas do Boca Juniors.