"Vi o gol do Vanderlei". Há exatos 12 anos, o torcedor do Atlético transformava um tento marcado num clássico contra o Cruzeiro numa música que, assim como o hino do clube, passou a ser cantada em todos os jogos da equipe, dentro ou fora do território das Minas Gerais.

Na primeira partida da final do Estadual de 2007, o hoje aposentado Vanderlei José Alves, de 40 anos, fez história ao surpreender o goleiro Fábio ao, logo após a saída de bola da Raposa, que no momento sofrera o terceiro gol, arrematar a bola para o fundo das redes, quando o arqueiro celeste, de costas, ainda voltava para a pequena área. O tento, que fechou o placar de 4 a 0, no Mineirão, se tornou um dos mais lembrados pelos torcedores, mesmo após as conquistas das Copas Libertadores e do Brasil, e da Recopa Sul-americana. Naquela ocasião, o Galo ficou com o caneco, mesmo com a derrota por 2 a 0 no segundo duelo.

O lance, porém, não teve grandes efeitos na carreira do goleiro do maior rival, apesar de ter recebidos muitas críticas de parte da torcida. Pelo contrário. Fábio acabou sofrendo uma lesão séria no joelho esquerdo no gol de Danilinho, de chapéu, e parou por um tempo. Retornou para se tornar o recordista de jogos da Raposa, além de bicampeão brasileiro e outras duas Copas do Brasil. 

"Nos jogos memoráveis que o Atlético fez na Copa do Brasil, revertendo derrotas de 2 a 0 para Corinthians e Flamengo, eu via os jogos aqui em Santa Catarina e quando eles cantavam a música, eu cantava junto para as minhas filhas, que adoraram e me acompanharam. É um marco, fico feliz demais ainda mais por estar completando esses 10 anos", disse em entrevista ao Hoje em Dia, no aniversário de 10 anos do feito.

Depois disso, Vanderlei defendeu outros 10 clubes, sendo o Botafogo o mais expressivo. Em 2013, ano em que o Atlético conquistou a América, o catarinense anunciou o fim da carreira, vestindo a camisa do modesto Araripina, de Pernambuco.

DENÚNCIA CONTRA ÁRBITRO

Quatro meses depois de apitar o clássico Atlético 4 x 0 Cruzeiro na primeira final do Mineiro 2007, o árbitro Cléver Assunção Gonçalves teve o nome envolvido numa denúncia do Gama-DF de superfaturamento de preços de passagens aéreas. Juntamente com outros "donos do apito" da FMF, Cléver foi punido pelo STJD e afastado do quadro de árbitros, com uma punição de 120 dias.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO 4 x 0 CRUZEIRO

Atlético: Diego, Coelho, Lima, Marcos e Ricardinho; Rafael Miranda (Germano), Bilu, Marcinho e Danilinho; Éder Luís (Tchô) e Galvão (Vanderlei)
Técnico: Levir Culpi

Cruzeiro: Fábio, Gabriel, Luizão, Gladstone e Jonathan; Léo Silva, Ricardinho, Geovanni (Maicosuel) e Fellype Gabriel (Simões); Araújo e Nenê (Guilherme)
Técnico :Paulo Autuori

MOTIVO: jogo de ida da final do Campeonato Mineiro
DATA: 29 de abril de 2007
LOCAL: Mineirão
GOLS: Éder Luís, a 1, Danilinho, aos 36, Marcinho, aos 46, e Vanderlei, aos 47 minutos do segundo tempo
ÁRBITRO: Cléver Assunção Gonçalves
CARTÕES VERMELHOS: Gladstone e Simões (Cruzeiro)CARTÕES AMARELOS: Fellype Gabriel, Léo Silva e Ricardinho (Cruzeiro); Marcos, Marcinho, Rafael Miranda e Danilinho (Atlético)
PÚBLICO: 38.644 pagantes
RENDA: R$ 673.288,50

Números de Vanderlei pelo Atlético:
Jogos: 60
Gols: 15
Vitórias: 26
Empates: 16
Derrotas: 18