“Claro que vitórias e conquistas também (são importantes). Mas esse carinho (de torcedores e colegas de time) nos faz olhar para trás e dizer que valeu a pena”. O goleiro Victor tem toda razão. O reconhecimento e a gratidão por tantos atos heroicos ilustram bem o quão marcante foi a saga dele pelo Atlético. Só que, juntamente com tantas congratulações que recebeu ao longo deste domingo (28), o triunfo em cima da URT, por 3 a 0, no Mineirão, parte desse ‘pacotão’ de presentes, selou de forma especial uma trajetória de valor incomensurável.

Trajando uma camisa com o número 424, em alusão à quantidade de confrontos que disputou pelo Galo, são Victor não precisou operar milagre algum pela primeira rodada do Estadual e foi premiado com gols de Diego Tardelli, Marrony e Echaporã, em seu último ato pelo clube.

Como fosse a primeira vez

A trajetória de Victor na equipe terminou da mesma forma que começou: com vitória. Na estreia do atleta pelo time, em 8 de julho de 2012, foram 2 a 0 para cima da Portuguesa, pelo Brasileirão.

A partida deste domingo marcou ainda a estreia do lateral-esquerdo Dodô, que teve o prazer de, ao menos uma vez, atuar ao lado do ‘santo’ pela equipe preta e branca. Em suma, o jogo contra a URT representa, simbolicamente, o fim de um período de glória e o início de um novo ciclo, com promessa de novas conquistas, no Atlético.

O jogo

Em um domingo cheio de homenagens a Victor antes, durante e depois do embate, o Galo não teve dificuldades para debutar com vitória no Campeonato Mineiro. Utilizando uma equipe de reservas – os titulares ganharam férias ao fim do Brasileirão –, o time comandado pelo auxiliar Lucas Gonçalves construiu o resultado com Tardelli (o primeiro gol dele nesta terceira passagem pelo clube), aos 24 minutos do primeiro tempo, e Marrony, aos 4, e o jovem Echaporã, aos 50, do segundo.

Foi também a deixa para o técnico interino promover o ingresso de jovens atletas, casos do lateral-esquerdo Matheus Lima, do volante Iago e dos atacantes Felipe Felício, Echaporã e Júlio, durante a etapa complementar. Ao fim deste desafio, mais uma série de homenagens ao maior camisa 1 da história do Atlético.

ATLÉTICO 3 X 0 URT

ATLÉTICO
Victor; Mariano, Igor Rabello, Gabriel e Dodô (Matheus Lima); Dylan Borrero, Calebe (Júlio) e Zaracho; Diego Tardelli (Felipe Felício), Sávio (Echaporã) e Marrony
Técnico: Lucas Gonçalves

URT
Renan Rinaldi; Kellyton (Bernardo), Donato, Luís Felipe e Ian; João Paulo, Jean Carlos, João Diogo (Leilson) e Léo Aquino (Romário); Mateus (Paulo Renê) e Yago (Wescley)
Técnico: Wellington Fajardo

ATLÉTICO X URT
Data:
28 de fevereiro de 2021 (domingo)
Local: Mineirão
Cidade: Belo Horizonte
Motivo: 1ª rodada do Campeonato Mineiro
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro, auxiliado porCelso Luiz da Silva e Leonardo Henrique Pereira
Cartões amarelos: Marrony, Echaporã (Atlético); Mateus, João Paulo (URT)
Gols: Diego Tardelli aos 24 minutos do primeiro tempo; Marrony aos 4 minutos e Echaporã aos 50 do segundo tempo