Revelado nas categorias de base do Atlético, onde surgiu em 2011, ainda na categoria Sub-14. Desde então, o zagueiro de origem e agora volante Nathan viverá ainda não sabe qual camisa vestirá na próxima temporada, após passagem pela Ponte Preta e um belo desempenho pelo Atlético-GO, clube que conseguiu o acesso para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro há alguns dias. 

Sem acordo com o Dragão, o irmão do zagueiro Werley, ex-Galo e atualmente no Vasco, ainda negocia com o rubronegro de Goiânia para seguir no clube em 2020. Segundo ele, em entrevista ao HD, a vontade é seguir por lá. Nathan, de 22 anos, tem vínculo com o Atlético (Mineiro) até 2021, mas não está nos planos da diretoria.

Como capitão do sub-20 atleticano, o zagueiro conquistou a Copa do Brasil Sub-17 e o Future Champions em 2014. Em 2017, ganhou a Copa do Brasil da categoria. No mesmo ano, o filho de dona Luciana foi relacionado pelo clube para disputar a Florida Cup 2017. Fez sua estreia como profissional na partida contra o Bayer Leverkusen, no dia 11 de janeiro.

Coincidências na família

Assim como Nathan, o avô dele, mais conhecido como "Mosquito", também foi treinado pela família de Marcelo Oliveira. O pai do ex-jogador e treinador do Atlético, apelidado de "Pacote", foi quem deu ao ex-centrovante a primeira oportunidade no futebol, em um time de Pedro Leopoldo, na região metropolitana da capital.

O pai do meio-campista, Sr. Wanderci, também dedicou parte da vida ao esporte. Com uma lesão no joelho, porém, o ex-lateral acabou pendurando as chuteiras antes de se profissionalizar. Feliz com o momento do filho, Derci, como é chamado pelos amigos e familiares, não esconde a satisfação de ver Nathan e Werley  atuando em grandes clubes brasileiros.

Leia mais:
De gandula a relacionado em menos de 24 horas: a vida do jovem Nathan, do Atlético