O sorriso no rosto não abandona o goleiro Michael. Um dos principais personagens da vitória do Atlético sobre o Uberlândia, nessa terça-feira (21), o paranaense de 24 anos foi o entrevistado do dia na Cidade do Galo e, com muita naturalidade, descreveu a emoção pelo pênalti defendido e o primeiro jogo oficial realizado no alvinegro.

"Foi uma estreia para ficar eternizada. Deus preparou o momento certo para acontecer. Tinha que ser ontem (terça). Eu não poderia sair do Atlético um dia sem um jogo oficial. Eu amo este clube, e não falo isso da boca pra fora”, comenta Michael.

Perguntado sobre quem foi o homenageado pela defesa que deu a vitória por 1 a 0 sobre o time do Triângulo, ele não escorregou na resposta. Victor, titular de Dudamel, mas que ainda parimora a parte física, foi o escolhido. O "Santo" dos atleticanos completou 37 anos nessa terça. Mas, obviamente, a esposa também não deixou de ser citada.

"Ontem foi para meu irmão, o Victão. Ele sempre passou muito apoio, muita força. A gente sempre vem nos ajudando. Eu não poderia dedicar este pênalti defendido a outra pessoas. Gostaria também de agradecer à minha esposa guerreira, que está todos os dias ajoelhada, rezando e agradecendo", revela.

"À medida que vamos treinando e nos preparando, a parte física vai melhorando. Ontem foi nítido que sentimos o desgaste no primeiro tempo. Mas tivemos muita sabedoria para controlar o jogo. Temos muitas coisas a melhorar, mas com mais esta semana de treinamento, estaremos mais preparados. Essa vitória nos deu um ânimo e uma alegria imensa" finaliza.

No proxímo domingo (26), o Atlético recebe o Tupynambás. A partida será às 16h na Arena Independência.