A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou nesta sexta-feira (7), a conclusão da das obras de acessibilidade na principal sede do programa Superar, o Centro de Referência Esportiva para a Pessoa com Deficiência, no bairro Carlos Prates, região Noroeste.

De acordo com a PBH, todos os banheiros e vestiários do local receberam aparelhos e acabamentos novos, como pias, vasos, revestimento e pisos, além de adaptações para pessoas com deficiência, conforme padrão da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Em relação à piscina, o órgão informou que houve instalação de uma cobertura parcialmente translúcida e com opção de fechamento lateral, além do nivelamento do piso e na troca do revestimento de fundo.

Por fim o Executivo municipal disse que o elevador para pessoas com mobilidade reduzida passou por reparos e pintura. Um segundo elevador do mesmo padrão foi instalado anexo à piscina. Já as rampas de acesso foram adequadas às normas da ABNT. As melhorias contemplaram ainda a pintura de pisos e paredes externas do local, bem como a instalação de um novo sistema de iluminação.

“Essas melhorias não apenas adequaram devidamente o espaço às pessoas com deficiência, como também vão permitir um aumento de 50% na nossa capacidade de atendimento na piscina. Vamos ampliar de 200 para 300 alunos a natação no Centro de Referência”, afirma Elberto Furtado, secretário municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura de Belo Horizonte, ao site da PBH.

As obras foram coordenadas pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e contaram com um investimento de R$ 1,27 milhão.

O programa

O atendimento presencial do programa Superar está suspenso por tempo indeterminado desde 20 de março de 2020, em função da pandemia de coronavírus.

Com 16 modalidades esportivas e ocupacionais, o Superar atendia, até então, cerca de 950 alunos com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo. Com a reforma da piscina, a capacidade total do programa vai atingir 1050 pessoas - após a pandemia.

As modalidades oferecidas são atletismo, basquetebol, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado, parataekwondo, funcional e percussão.

O programa conta com dois centros de referência, o Centro de Referência Esportiva para a Pessoa com Deficiência e a Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo, além de mais sete núcleos regionalizados - Colégio Marconi, Clube Palmeiras e escolas estaduais de ensino especial Amaro Neves e João Moreira Salles, além do Instituto São Rafael, da Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte.