O zagueiro Dedé não aguentava mais a ansiedade para voltar a jogar, após mais de um ano tratando de uma lesão. Tanto que não quis nem ir ao vestiário para "tirar água do joelho" poucos instantes antes de entrar em campo, na vitória do Cruzeiro por 2 a 0 sobre o Rio Branco-ES, na noite desta quarta-feira (20).

O defensor voltou a disputar uma partida oficial depois de 14 meses. Ele não jogava desde o dia 5 de novembro de 2014, quando sofreu uma série contusão no joelho esquerdo, durante o empate com o Santos por 3 a 3, na Vila Belmiro, pela semifinal da Copa do Brasil. No período, ele precisou ser submetido a duas cirurgias.

O retorno foi bastante comemorado pelo atleta. ”Apesar de ser um amistoso, considerei como se fosse um jogo valendo. Estou muito feliz pela pré-temporada que fiz, e sempre querendo mais. Foi um dia em que Deus me colocou na hora certa, no lugar certo. O joelho respondeu bem, agora é concluir essa pré-temporada e começar uma temporada como nunca", declarou.

O que mais chamou a atenção, porém, foi a cena inusitada protagonizada pelo jogador. Quando estava prestes a substituir Manoel, na volta do intervalo, Dedé resolveu improvisar e fazer xixi atrás do banco de reservas.

Mas ele não esperava que a ação estivesse sendo transmitida ao vivo pelo Esporte Interativo. Bem-humorado, o jogador justificou que levaria muito tempo para chegar ao vestiário. “São 60 degraus, cara, não dá não. Mais dois minutos aqui e vai sair no meio da bermuda”, brincou Dedé quando questionado pelo repórter do canal. A imagem ganhou as redes socias.
 

Dedé

 

Feliz pela volta, Dedé revelou que se sentiu bem no teste. "Estou conseguindo realizar os treinamentos com firmeza e, junto com os jogadores, comissão técnica e departamento médico, superar essa situação. Comecei a pré-temporada mancando muito. Todo mundo viu hoje no jogo que eu estava normal. Agradeço a todos, diretoria, família, amigos. Nas minhas redes sociais, tive o prazer de poder ter o carinho dessa torcida querida que é a do Cruzeiro", finalizou o zagueiro.