Para tentar bater o Cruzeiro e aproximar-se ainda mais da trinca de líderes do Brasileirão (São Paulo, Inter e Palmeiras), quem sabe até conseguindo entrar no G4, o Atlético conta com uma mistura de juventude e experiência. 

Atletas como Maidana e Emerson compõem o grupo dos novatos e, no lado dos veteranos, alguns dos destaques são o goleiro Victor, o atacante Ricardo Oliveira e, especialmente, o zagueiro Leonardo Silva.

Com 346 partidas com a camisa alvinegra, o jogador fará, neste domingo, seu 32º clássico contra a Raposa, equipe que também defendeu. 

O retrospecto nos 31 jogos até agora é equilibrado, com 12 vitórias para os atleticanos, 11 derrotas e oito empates. Silva está confiante, porém, de que, no confronto válido pela sexta rodada do returno do campeonato, independentemente da formação com que o adversário entre em campo, o Galo leve a melhor. "Estamos focados e bem preparados para isso", diz.

Em relação à marca a ser atingida, o atleta de 39 anos diz que, por mais clássicos que dispute, nunca deixa de sentir "frio na barriga" e um sabor especial ao enfrentar o maior rival do alvinegro. 

"Em jogos assim, a semana é diferente, o pré e o pós jogo também. É sempre uma partida tensa que ninguém quer perder", afirma. "Fico feliz de atingir essa sequência com a camisa do Atlético e o número de clássicos. Representa muito para nossas famílias, para o torcedor. É um jogo à parte, diferente", completa.