O Cruzeiro passa por mudanças em seu corpo diretivo e desde a saída do vice-presidente de futebol Itair Machado, ainda na primeira quinzena de outubro, a conversa nos bastidores do clube era de que outros membros da cúpula celeste também sairiam.

Muito se falou de várias trocas nas diretorias e um assunto que surgiu foi a possível volta de Alexandre Mattos à diretoria de futebol do Cruzeiro. Cargo hoje ocupado pelo ex-zagueiro Marcelo Djian, que no fim dos anos 1980 vestiu a camisa celeste.

Apesar dos rumores e das conversas, principalmente nas redes sociais, o gestor de futebol cruzeirense, Zezé Perrella, negou que esse retorno possa acontecer. 

"Não existe (a possibilidade do Mattos voltar). Estamos bem com nossos dirigentes. Gosto muito do Alexandre (Mattos), mas nosso projeto é continuar com o Marcelo (Djian)", disse Perrella em entrevista ao site Globoesporte.com.

Alexandre Mattos vive um momento turbulento no Palmeiras. O dirigente vive uma perseguição por parte da Mancha Alviverde, torcida organizada palmeirese, que chegou a enviar flores com ameaças à esposa do diretor de futebol do clube. 

Mattos foi dirigente do Cruzeiro entre março de 2012 e dezembro de 2014. Foi pelas mãos dele que o clube montou o elenco bicampeão brasileiro (em 2013 e 2014), e que ganhou também a taça do Mineiro de 2014.