O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, Carlos Carvalho, anunciou nesta sexta-feira (19) que os clubes da primeira divisão (Série A1) do Campeonato Paulista estão autorizados a realizar os exames de Covid-19 em atletas, comissão técnica e demais envolvidos nas atividades, a partir da próxima  segunda-feira (22). Foi liberado também um trabalho individualizado de preparação física dos jogadores, visando a retomada dos treinamentos, permitida de 1º de julho em diante.

"Ocorreu uma discussão, por parte da Federação Paulista de Futebol (FPF), com os clubes, departamentos médicos e o Comitê de Saúde do Centro de Contingência. Eles apresentaram um aprimoramento do protocolo, que incluía uma solicitação para, entre 22 e 30 de julho, serem iniciados os testes de pesquisa PCR [que verifica se o vírus está presente no indivíduo] e de sorologia [identifica se quem já teve contato com o vírus desenvolveu proteção anticorpos]", explicou Carvalho, em entrevista coletiva. "Os testes são fundamentais para a fisiologia dos clubes preparar o condicionamento físico dos atletas", completou.

Federação e agremiações também apresentaram projeto de avaliação individualizada dos jogadores, parados há cerca de três meses desde que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) forçou a interrupção do Paulistão e dos treinamentos. "Eles solicitaram e, obviamente, pode ser feito, pois será de maneira isolada", disse o coordenador.

arena corinthians

Arena Corinthians, em São Paulo

O anúncio flexibiliza a determinação da última quarta-feira (17), que só permitia a retomada de qualquer atividade destes clubes em 1º de julho. A decisão não havia agradado a FPF e as equipes, que consideraram a data de retorno "distante". Uma videoconferência entre a entidade e dirigentes dos 16 times da primeira divisão estava prevista para quinta-feira(18), mas foi adiada. Em nota oficial , a explicou que a mudança de data foi necessária "para que haja tempo hábil de análise técnica do Protocolo de Segurança definido pelo Governo do Estado".

Antes da decisão desta sexta-feira (19) do governo paulista, alguns clubes já haviam se antecipado, pelo menos, quanto à realização de exames. Na própria quarta-feira (17), o Guarani informou, em nota, que estava na segunda bateria de testes com o elenco, comissão técnica e funcionários e "todos confirmaram a negatividade da primeira". Quinta-feira (18), o Santos comunicou que faria testes a partir desta sexta (19), de forma escalonada, em uma estrutura no Centro de Treinamento Rei Pelé, "para ganhar tempo na retomada das atividades". Já na Ponte Preta, o presidente Sebastião Arcanjo revelou, segundo o site oficial da Macaca, a intenção de começar os exames de Covid-19 "provavelmente em 26 e 27 de junho para que, com os resultados prontos, aqueles que estiverem aptos possam retornar no dia 1º de julho".

Retorno gradual

O documento elaborado em conjunto pela FPF e clubes, analisado pelo governo paulista, estabelece medidas como higienização e desinfecção dos locais de treinamento, testes em todos os envolvidos nos trabalhos e uso obrigatório de máscara - exceto para os atletas em atividade física. O protocolo determina o retorno com treinos individualizados ao ar livre e que os profissionais tenham equipamentos de hidratação próprios, adotando uma rotina "casa-treino-casa" e mantendo isolamento social.

O estado de São Paulo está desde 24 de março em quarentena. Na última quarta-feira (10), o período foi prolongado até o próximo dia 28 de junho. No início deste mês, o governo paulista colocou em prática um protocolo para reabertura de atividades em cinco fases, chamado "Plano São Paulo". Quanto mais avançada a etapa, maior a flexibilização liberada. Esse plano é revisto a cada duas semanas. A determinação é que os clubes, cujas cidades estejam na primeira fase (que só autoriza atividades essenciais) em 1º de julho, não poderão iniciar os treinos nesses municípios, podendo fazê-lo em outro local que se encontre em etapa mais avançada.

As equipes do Estado estão sem ir a campo desde 16 de março, quando o Guarani venceu a Ponte Preta por 3 a 2, em Campinas (SP), pelo Paulistão. O jogo teve portões fechados, assim como ocorrerá quando a competição for retomada, como medida preventiva contra a disseminação da Covid-19. O torneio foi paralisado na 10ª rodada, faltando duas para o término da primeira fase. A previsão inicial é de que a bola só volte a rolar pelo Estadual a partir de agosto.

Leia mais:
Rio ocupa o 7º lugar no ranking mundial de mortalidade pela Covid-19
Covid-19: ministério divulga orientações para retomada de atividades
TSE lança consulta pública sobre impacto da Covid-19 nas eleições