Para variar, Thiago Michel deu show. Com seu kickboxing apurado, o mineiro venceu o holandês Steve Poort, no último sábado (10), por decisão unânime dos juízes no maior evento de trocação do mundo, o It’s Showtime. Ele foi um dos brasileiros que subiu no ring no desafio contra os lutadores de todo o planeta, em duelo que ficou empatado por 3 a 3.

O combate entre Thiago Michel e Steve Poort, K1 Rules, categoria 73 Kg, foi o quinto do card principal. Começou com franca trocação entre os dois lutadores. O holandês tentou usar sua altura (1,90 metro) para tentar desestabilizar o mineiro (1,81 metro) com potentes low kicks. Poort tentou por várias vezes furar a defesa de Michel, que contra-atacava com uma variedade de golpes. Sábio, Thiago administrou a luta, com uma técnica imbatível. Foi soltando seu arsenal de potentes golpes – chutes giratórios, ascendentes, jabs, cruzados, diretos e mais diretos – desestabilizando o duro adversário.

“Eu evitei ficar perto dele por causa das joelhadas e low kicks, muito pesados, mas consegui me segurar e jogar nas duas bases da perna, colocando socos e chutes nele. Para 2013, vou precisar treinar muito mais, porque agora todos vão querer me ‘caçar’”, comentou Thiago.

Michel conquistou os cinco votos do júri, vitória unânime, contra a jovem revelação holandesa Steve Poort. O mineiro foi muito aplaudido pela torcida paulista e recebeu ainda o reconhecimento da organização do It’s Showtime, que elogiou a técnica e tática impecáveis de Thiago Michel.

O evento foi realizado pela primeira vez no Brasil e apresentou um card principal com seis lutas. Uma delas foi a disputa do título mundial entre Alex Sandro e o holandês Jason Wilnis, que derrotou o paulista por nocaute no 2º round. Antes, no card preliminar, aconteceram quatro disputas entre brasileiros. Entre elas o confronto ente Jorge Daniel e Inafitali Gomes, na disputa pelo título nacional da categoria 75 Kg. O carioca Jorge Daniel nocauteou o paulista e levou pra casa o cinturão.

 
No total foram 10 lutas disputadas, com 5 nocautes e 5 por decisão dos juízes. “Fico muito feliz de ver nossos guerreiros enfrentarem de igual pra igual os donos da festa, afinal, a etapa foi no Brasil, mas os caras de lá eram os favoritos. Estamos no caminho certo e, se dermos um pouco mais de condição para nossos atletas treinarem e viverem como profissionais da luta, com certeza faremos parte da elite”, afirma o mestre Ely Pereira, treinador de Thiago.
 
A organização estrangeira do evento tentou manter o padrão It’s Showtime também na edição Brasil. Foi realmente um show, com várias apresentações de dança entre os rounds das disputas. Além, é claro, da contagiante emoção transmitida pelo announcer oficial. A organização do evento no Brasil foi da Confederação Brasileira de Kickboxing (CBKB).