Na capital dos botecos, são diversos os bares com clientela cativa, conhecidas como figuras fáceis. Mas só um deles teve a ideia e materializou a expressão: o Bar do João, que lançou ontem o álbum de figurinhas autocolantes com as imagens dos fregueses habitués.


“É o primeiro álbum desse tipo no mundo”, comemorava o designer Alexandre Penido, de 34 anos, frequentador do local há 15 e um dos idealizadores do projeto. “Como aqui só tem figura, pensei: por que não fazer um álbum?”, conta ele, que teve como parceiro o jornalista Gustavo Nolasco, outro que bebe no balcão do bar há mais de uma década. “O João é uma figura. É um grande amigo, é como da família. Ele é o maior motivo disso”, diz. “Estou muito emocionado”, resumiu o homenageado, João Pimenta.


A festa de lançamento, com direito a show de rock e campeonato de tapão (ou bafo), começou ao meio-dia e se estendeu até o início da noite. Entre um gole e outro, clientes se divertiam com a colagem das figurinhas.


O álbum é vendido a R$ 10 e cada pacotinho com cinco cromos autocolantes custa R$ 1. Foram impressos 200 álbuns, 40 mil figurinhas e 70 “vale-cerveja”, brindes escondidos dentro de alguns pacotes.


Com tantos jornalistas, artistas e amantes de futebol e rock and roll entre a freguesia fiel, não foi fácil escolher os rostos que iriam estampar as figurinhas.


Numa eleição democrática, uma urna foi instalada no bar e por lá ficou durante um mês. Os clientes eram convidados a votar e os mais citados ganharam as páginas.


Votação concluída, foi a hora de improvisar um estúdio na calçada. Entre copos, engradados e cascos de cerveja, cem “figuras” posaram para as lentes dos fotógrafos Marcus Desimoni e Rodrigo Lima, da agência Nitro, também parceira no empreendimento.


Uma delas é a analista financeira Marina Cardoso Lopes, campeã absoluta de votos. “Foi uma surpresa e uma honra. Venho ao bar do João pelo menos três vezes por semana, para beber, assistir aos jogos do Galo ou mesmo só para ver essa família maravilhosa”, contou.


Cliente há quase dez anos, a vendedora Walquíria Gato também está no álbum. “Esse ‘copo-sujo’ tem um ambiente familiar. Quem não conhece, vem comigo e vira figura tarimbada também”, disse.


A cantora lírica Clarisse Agostine “bate ponto” quase todos os dias. “Quando comecei a frequentar o bar, em 2005, tinha o cabelo castanho, na cintura”, diz ela, que hoje exibe madeixas azuladas e curtas e no álbum aparece loira.


A pequena Júlia Chevitarese, de 8 anos, aproveitou a presença das “celebridades” para pedir autógrafos para o álbum. “Muito legal”.