Uma fábrica clandestina de álcool em gel foi descoberta e fechada pela Guarda Municipal, nesta terça-feira (23), em Belo Horizonte. Um suspeito de 50 anos foi preso em flagrante e admitiu que produzia o produto sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e sem um responsável técnico.

O álcool em gel têm sido um instrumento poderoso para matar o vírus transmissor da Covid-19. Por isso, a procura pelo produto disparou em todo o Brasil nas últimas semanas.

Ao ser detido, o suspeito confessou que começou a fabricação do álcool porque percebeu que estava em falta no mercado. Ele alegou que enfrentava dificuldades financeiras e, por isso, entrou no "novo negócio".

Ilegal

A Guarda Municipal chegou até o homem após denúncia anônima, que informou que um galpão na rua Presidente Costa da Silva, no bairro das Indústrias, região do Barreiro, estava sendo utilizado para a produção ilegal do álcool em gel.

No local, os guardas apreenderam aproximadamente 600 litros do líquido. O suspeito e o material apreendido foram levados para a Delegacia do Barreiro, onde a ocorrência está sendo registrada. Posteriormente, o caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

Leia mais:
Coronavírus: Cemig fecha agências e pede que usuários utilizem meios digitais, como WhatsApp
Torcida do Cruzeiro espalha faixas em apoio a médicos e enfermeiros que lutam contra o coronavírus
Bolsonaro volta atrás e revoga artigo de MP que permitia suspensão de emprego por até quatro meses
Santuário do Caraça fecha parque e hotel durante quarentena contra o novo coronavírus