Mais de 32 mil cestas básicas foram retiradas por famílias de alunos da rede municipal de Belo Horizonte desde terça-feira (31). A informação é da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC).

A meta da prefeitura, no entanto, era distribuir 24 mil por dia nos supermercados parceiros. Ou seja, 16 mil unidades a mais do que já foi entregue. O benefício será disponibilizado enquanto as aulas estiverem suspensas na capital em razão do coronavírus.

Um dos problemas vivenciados por algumas famílias é que apenas o responsável pela matrícula do aluno ter autorização para entrar no sistema e pegar a cesta. De acordo com uma leitora do Hoje em Dia, alguns pais foram até supermercados na data agendada, mas tiveram de voltar para trás porque não eram os responsáveis pela matrícula do estudante.

A leitora coloca uma questão: muitas vezes o responsável pela matrícula faz parte do grupo de risco à Covid-19 (maior de 60 anos, gestante, pessoa com doença crônica) e não pode sair de casa, conforme recomendações das autoridades médicas.

Para evitar esse problema, segundo a SMASAC, caso o responsável legal tenha algum impedimento para retirada da cesta, ele poderá fazer uma procuração simples (sem necessidade de comprovação em cartório). Deverá ser levado o documento do responsável e da pessoa a quem a procuração foi destinada.

Além dessa questão, outros motivos impediram retiradas de cestas básicas nos primeiros dias. Segundo a secretaria, existem famílias que não tiveram tempo ou condições para acessar o sistema. Há ainda quem teve algum problema no cadastro e os que preferiram não ter o benefício.

As cestas básicas serão entregues até 7 de abril. Ao todo, 142 mil famílias estão aptas a receber. Quem não conseguiu fazer a retirada conforme o agendamento apresentado, pode pegar os alimentos posteriormente. Caso a família não retire a cesta no dia e turno indicados no sistema, ela pode ir até a mesma loja indicada entre 8 e 30 de abril.

A prefeitura fez a organização de forma escalonada, isso é, de 31 de março a 7 de abril, para evitar aglomeração dentro dos supermercados. Quem não puder pegar a cesta no dia marcado ou abrir mão do benefício não precisa avisar a prefeitura, de acordo com a secretaria..

Como pegar a cesta
O responsável legal pela matrícula deve acessar este link para verificar as informações de retirada do produto, como endereço da loja, dia e horário. A consulta ao sistema será feita usando o nome e o CPF do responsável. Caso ele responda por mais de uma criança matriculada, deve informar a data de nascimento da mais nova.

Só é possível retirar a cesta após este procedimento e, na loja designada, o responsável deve, ainda, apresentar RG com CPF (ou outro documento oficial com foto e CPF) e assinar um recibo. Caso o responsável não possa ir à loja, deve fazer uma procuração simples, permitindo a retirada por outra pessoa.

Leia mais:
Após prefeito reabrir comércio, Kalil proíbe ônibus de Lagoa Santa de entrarem em BH