Dados de empresas de telecomunicações indicam que o índice de isolamento social em Belo Horizonte é de 49%, conforme 1º Boletim de Monitoramento divulgado nesta sexta-feira (15) pela Prefeitura de Belo Horizonte. O ideal para conter o avanço da Covid-19 seria que 60% da população da capital estivesse em casa, de acordo com especialistas do Comitê de Combate à Covid-19 da cidade.

“Acreditamos que com índice de 60% conseguimos manter alguns setores funcionando e conseguimos reduzir a transmissão do vírus aqui. Com esse índice mais baixo, pode ser que tenhamos problema. Já conseguimos perceber isso com surgimento de mais casos, ocupação de leitos de UTI começando a aumentar. É um dado que nos preocupa bastante”, afirmou o professor da Faculdade de Medicina da UFMG Unaí Tupinambás.

De acordo com o infectologista Carlos Starling, 60% de isolamento social é o ideal para o combate à pandemia, mas um índice acima de 50% já garantiria um maior controle da Covid-19 na cidade. “Temos projeções matemáticas que mostram que o ideal é ter 50% das pessoas em isolamento social, 50% dos trabalhadores em home office e grandes aglomerações canceladas. Essa combinação é muito boa para o controle da doença”, explicou.

Neste momento, 78% dos leitos de UTI em Belo Horizonte estão ocupados. A cidade tem 1.088 casos confirmados, além de 29 mortes de pessoas com o novo coronavírus.

O número de leitos ocupados e o nível de transmissão da doença serão cruciais para a decisão do prefeito Alexandre Kalil sobre uma flexibilização no comércio no dia 25 de maio.

Leia mais:
Quase 80% dos leitos de UTI da rede pública em BH estão ocupados