Um ônibus pegou fogo na noite dessa segunda-feira (29), em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O motorista contou duas versões diferentes à Polícia Militar (PM). Uma hipótese pode ser considerada criminosa e a outra, acidental. Não houve feridos e ninguém foi preso.

De acordo com o motorista, ao parar em um ponto de ônibus no bairro Nova Contagem  um indivíduo moreno e de estatura baixa jogou uma garrafa embaixo do veículo contendo líquido inflamável. A garrafa com o coquetel molotov teria explodido incendiado o ônibus.

Em um outro momento, a mesma testemunha havia contado que trafegava pela via, quando percebeu uma fumaça no motor e decidiu parar, pedindo que os passageiros desembarcassem. Ele teria constatado que era um problema de curto circuito.

O homem tentou combater o fogo usando um extintor de incêndio, mas não teve êxito e acionou o Corpo de Bombeiros, que finalmente conseguiu controlar as chamas.

No local, um salão de beleza foi danificado. As chamas queimaram um toldo e duas placas. A perícia esteve no local e liberou o veículo para a empresa. O possível autor, que teria utilizado um coquetel molotov, não foi encontrado e nem o motivo esclarecido.

A ocorrência foi finalizada na 30ª DP de Contagem.