Um ônibus da linha 715, responsável pelo trajeto da Estação São Gabriel até o bairro Monte Azul, foi incendiado na madrugada desta terça-feira (24), no bairro Ribeiro de Abreu, região Nordeste de Belo Horizonte. Os suspeitos deixaram um bilhete dizendo que o crime era uma retaliação à medida de proibir visitas aos presos na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. 

A medida começou nesse sábado (21) e vale por tempo indeterminado. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), as visitas foram suspensas nas unidades prisionais do Estado como forma de evitar a circulação de pessoas e, assim, evitar o contágio do novo coronavírus. 

A entrega de kits suplementares contendo alimentos, remédios e outros itens também está suspensa por tempo indeterminado. 

Os três suspeitos, armados, entraram no ônibus perto do ponto da MG-020 e ordenaram que passageiros e motorista descessem. Desta forma, não houve feridos e os responsáveis pelo incêndio fugiram após o crime e ainda não foram localizados. 

Ainda conforme a Sejusp, Minas tem, atualmente, 75 mil pessoas detidas e somente 39.672 vagas no sistema prisional. 

Leia mais:
Coronavírus: quem for preso em Minas vai passar por quarentena para evitar contágio em presídios
Organização pede redução de população carcerária para conter Covid-19