O Brasil poderia ter tido 328 mil mortes por Covid a menos se 14 capitais tivessem as taxas de óbitos em hospitais semelhantes às registradas em Belo Horizonte. A estimativa é do estudo realizado pela Imperial College de Londres, que considera que a redução de mortes poderia ser de cerca de 56,55% para esse grupo.

De acordo com o relatório, que estudou “fatores que determinam extensas flutuações geográficas e temporais nas taxas de letalidade hospitalar por Covid-19 no Brasil”, publicado em 6 de outubro, a capital mineira é referência de gestão da pandemia.

BH é citada em diversos momentos no estudo, que também analisou a presença da variante Gamma do coronavírus e as taxas de óbitos em Curitiba, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Manaus, Natal, Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís e São Paulo.

O relatório diz ainda que aproximadamente metade das mortes por Covid em hospitais no país também poderiam ter sido evitadas sem desigualdades geográficas pré-pandêmicas e sem excessiva pressão no sistema de saúde durante a pandemia.

Nesta sexta-feira (15), o prefeito da capital, Alexandre Kalil, utilizou as redes sociais para comentar sobre o estudo. “Parabéns população de Belo Horizonte. Somos a referência nacional na gestão da pandemia para o Imperial College de Londres”, disse em seu perfil no Twitter.

O estudo completo pode ser consultado aqui.

Leia Mais:
Só 11 cidades de Minas ainda não registraram morte por Covid-19; saiba quais