A Polícia Militar enviou nota na tarde desta segunda-feira (7) sobre o homicídio de um caminhoneiro em Governador Valadares.

Segundo o documento o suspeito de cometer o crime, o sargento Júlio César da Silva, de 43 anos, "é profissional exemplar, conforme sua ficha pessoal, possuindo em toda sua carreira conduta ilibada".

Ainda de acordo com a nota, a investigação ficará a cargo da justiça comum. "Segundo informações de terceiros, o autor deverá se apresentar à Polícia Civil para prestar esclarecimentos, o que ainda não tem data prevista".

 

Atenção, cenas no vídeo acima são fortes

 

O texto assinado pela 8ª Região da Polícia Militar diz que "a vítima estava com as mãos para trás, o que deixa a entender para o autor que ainda poderia estar armado com um facão".

Outra questão levantada no documento é com relação as tentativas feitas pelo suspeito de que a vítima se desarmasse e fosse para sua casa, "porém a vítima permanece por ali".

Antecedentes

A nota confirma ocorrências que envolvem o autor e os filhos da vítima "os quais já haviam sido encaminhados à Polícia Civil para apurações por se tratar de questões de desentendimentos entre vizinhos".

"Com relação às reclamações na Corregedoria da Polícia Militar, há registro de apurações que comprovaram que os fatos se tratavamde conflitos entre vizinhos, mas não há nada sobre a conduta do autor que fosse contrária à disciplina e ética policiais militares".

 

Dias antes do crime, vítima postou desabafo no Facebook

O crime

O caminhoneiro Fábio Aguiar de Moraes, de 36 anos, foi morto a tiros no domingo (6) em Governador Valadares, região Leste de Minas. O crime teria sido cometido pelo sargento da Polícia Militar Júlio César da Silva, de 43 anos.

As imagens do homicídio foram gravadas pela esposa da vítima. O vídeo chocante circula nas redes sociais e viralizou entre os moradores da cidade. A execução, segundo os investigadores, aconteceu durante uma briga entre os envolvidos, que eram vizinhos.

Discussão

O vídeo mostra o sargento da PM e o caminhoneiro discutindo em frente a um estabelecimento, que fica na rua Campos Sales, no bairro Santa Rita. Os dois trocam provocações e, em um momento, a vítima diz: "Você é homem com o revólver na mão... Você vai me dar um tiro, mas eu vou te rasgar todo".

Pouco tempo após a provocação, o sargento saca a arma e dispara várias vezes. O Serviço de Atendimento Móvel chegou a ir ao local, mas o caminhoneiro não resistiu aos ferimentos.