Os restaurantes populares da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) distribuirão mais de duas mil mudas de hortaliças e temperos verdes para os usuários desta terça (16) até sexta-feira (19) na capital. 

A ação, que também dará orientações sobre refeições nutritivas, faz parte da Semana da Alimentação Saudável, promovida por meio de parceria entre a PBH e o Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região (CRN-9).

De acordo com a prefeitura, o objetivo é estimular hábitos alimentares mais saudáveis e comemorar o Dia Mundial da Alimentação, que é nesta terça. Para a nutricionista e presidente do CRN-9, Viviane Paixão, eventos como a Semana da Alimentação Saudável são fundamentais para fazer a população repensar algumas atitudes. 

"Precisamos valorizar a riqueza da agricultura brasileira e iniciativas como feiras orgânicas e hortas comunitárias. Por meio desta ação, queremos mostrar para a sociedade que podemos nos alimentar de forma saudável, com um custo acessível", afirmou. 

Veja programação:

16/10 - Restaurante Popular do Barreiro, das 11h às 14h (av. Afonso Vaz de Melo, 1001 - Barreiro)

18/10 - Restaurante Popular II Josué de Castro, das 10h30 às 14h (rua Ceará, 490 - Santa Efigênia)

19/10 - Rest. Pop. de Venda Nova, das 11h às 14h (rua Padre Pedro Pinto, 2.277 – Estação BHBus)
            Restaurante Popular I, das 10h30 às 14h (av. do Contorno, 11.484 – Centro)

Obesidade em alta 

Mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e a obesidade já atinge 20% das pessoas adultas. Os dados integram o novo relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) - Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e Caribe. 

O documento ainda aponta que muitas famílias têm deixado de consumir pratos tradicionais e aumentado a ingestão de alimentos ultraprocessados e de baixa qualidade nutricional. 

Restaurantes populares 

Belo Horizonte conta, atualmente, com quatro restaurantes populares e um refeitório popular, reaberto no ano passado. De acordo com a prefeitura, são servidas, em média, 9.700 refeições por dia, totalizando 2,4 milhões de refeições por ano. 

Ainda segundo a prefeitura, desde 2017, os cardápios foram adequados e melhorados, com a inclusão de ovos, peixes, frutas e a retirada de alimentos ultraprocessados. Opções especiais para diabéticos também foram incluídas.  

As refeições servidas para as pessoas em situação de rua são 100% subsidiadas pela Prefeitura de Belo Horizonte. Os beneficiários do Programa Bolsa Família pagam a metade do preço cobrado pelos restaurantes. Já o valor pago pela população em geral é de R$ 3 para o almoço, R$ 1,50 para o jantar e R$ 0,75 para o café da manhã.