A massoterapia, uma técnica milenar que utiliza toques, é uma grande aliada no combate ao estresse, à ansiedade e às dores crônicas que aumentaram desde o início da pandemia. Só para se ter uma ideia, a revista médica inglesa The Lancet publicou um artigo mostrando que as crises emocionais dobraram com o isolamento social.  

Para a especialista em terapias complementares e professora do curso de graduação em Estética e Cosmética das Faculdades Promove, Maria José Ranuzia Santos, a massoterapia clínica é indicada para eliminar dores e toxinas, melhorar a qualidade do sono e a flexibilidade do corpo, diminuir o estresse e a ansiedade, e, acima de tudo, complementar o tratamento médico. “A massagem tem um valor muito grande nas pessoas ansiosas”, diz a especialista.

Maria José Ranuzia Santos alerta que é um mito dizer que massagem boa é aquela que deixa dor e hematomas. “Quando fica roxo, há um estrangulamento da microcirculação”, o que provoca danos ao organismo. Por isso, é necessário contratar um profissional que entenda tanto de fisiologia, ou seja, das múltiplas funções moleculares, mecânicas e físicas, como da própria anatomia humana.

Mas, neste momento de isolamento social, com poucas possibilidades de receber um massoterapeuta em casa ou ir a uma clínica especializada, a professora diz que é possível fazer alguns procedimentos simples em casa, como um escalda-pés com sais e óleos essenciais, e usar o mesmo procedimento nas mãos para aliviar as tensões e relaxar.     

Acompanhe a entrevista na íntegra.