As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) entraram na reta final. Até sexta-feira (17), candidatos que irão fazer as provas deste ano devem fazer o cadastro. Para muitos, é agora que a preparação se intensifica. Apesar de especialistas recomendarem os estudos o quanto antes, eles garantem que, faltando seis meses, ainda dá tempo para se fazer um bom teste.

Mas, para isso, é preciso organização e dedicação. O planejamento é seguido à risca pelo estudante Túlio Vinícius, de 19 anos. Essa será a segunda edição do exame que ele irá participar e, conforme o jovem, com mais tempo para a preparação. A ideia é “pegar pesado” nas áreas do conhecimento que tem mais dificuldade.

“Em 2018 tirei uma boa nota, mas não foi suficiente para passar em veterinária. Agora estou focando em assuntos e temas específicos, como linguagens e redação. As expectativas são boas”, diz Túlio Vinícius.

A metodologia adotada pelo candidato é avaliada como positiva, afirma o professor Gilberto Augusto, especialista em técnicas de aprendizagem. Montar um planejamento de estudos é crucial para um bom desempenho nas provas, reforça o docente, que mantém um canal no Youtube – o Aprovação 360º – com dicas para as pessoas que vão participar do Enem.

“Não é a quantidade de horas, mas a forma como ele as utiliza nesse processo de preparação”, frisa Gilberto Augusto.

Aperfeiçoamento

Treinar provas de edições passadas, entender o formato do exame e procurar um curso preparatório – com a tutela de professores qualificados – são outras dicas dadas aos participantes.

Coordenador do Pré-Enem Promove, José Eustáquio Simões garante que essas dicas são valiosas para um bom desempenho nas avaliações. “Boa parte dos alunos não tem o foco necessário para se dedicar aos conteúdos que caem nas provas. Por isso, é interessante ser acompanhado e orientado por profissionais que conhecem bem o teste”.

Em busca de uma vaga em medicina, Niqueli Correia, de 17 anos, decidiu investir na preparação. Matriculada no 3º ano do ensino médio, a jovem sai da escola, vai para o pré-Enem e ainda dedica duas horas em casa para os estudos. “Está ficando muito puxado, mas tenho certeza que vai valer a pena”, avalia.

Enem