Desde o mês passado, a Prefeitura de Belo Horizonte implantou o funcionamento 24 horas em nove unidades de saúde para atendimentos de casos não Covid.

A estratégia, segundo a administração municipal, visa ampliar o atendimento de pessoas que não apresentam sintomas respiratórios e são classificadas como baixa e média complexidades, deixando as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) dedicadas, prioritariamente, ao atendimento dos casos sintomáticos respiratórios, pediatria e traumas.

De 26 de março a 20 de abril foram atendidas, nas unidades 24h, cerca de 11,2 mil pessoas. Já nas UPAs, nos primeiros 20 dias de março, foram registrados cerca de 38 mil atendimentos. De 1° a 20 de abril, esse número caiu para 21 mil.

“A queda no volume de demanda tem sido de cerca de 44%. E o mais importante é que a população está recebendo assistência, seja nas UPAs ou nas Unidades 24h, em tempo oportuno e com qualidade”, reforçou o secretário de Saúde, Jackson Machado Pinto. 

Os nove locais não estão sendo utilizados como postos de vacinação. Os endereços estão disponíveis no site.

Leia Mais:
'Fura-fila': Betim confirma que vacinação de deputado Professor Irineu foi irregular
Conmebol anuncia que receberá vacinas contra a Covid-19 na próxima quarta
Ex-miss e empresária de 38 anos morre após complicações da Covid-19 no Sul de Minas