Depois de 164 dias impedidas de abrir as portas devido à pandemia, as academias de Belo Horizonte voltaram a funcionar nesta segunda-feira (31). O retorno, no entanto, exige cuidados extras tanto por parte dos donos dos centros esportivos quanto dos frequentadores.

 

De acordo com a prefeitura, o uso de máscara é obrigatório durante todo o período de permanência no local. O distanciamento de dois metros também deve ser seguido à risca para evitar o contágio pelo novo coronavírus. 

Por segurança, a academia deve limitar a presença de uma pessoa a cada sete metros quadrados. Por isso, o indicado é que os alunos agendem o horário da prática esportiva.

O decreto do executivo libera o funcionamento das academias todos os dias e horários, e as piscinas também podem ser utilizadas, desde que respeitando o distanciamento. Na portaria, o aluno deve ter a temperatura aferida e, aquele que apresentar mais de 37,8ºC, deve ter o acesso barrado. 

Apesar dos rígidos protocolos, a reabertura anima os representantes do setor. Gerente da academia Biomoove, Ricardo Simões Alves contou que a procura dos alunos têm sido grande. "Surpreendeu positivamente. Já tivemos até novas inscrições, de pessoas que procuraram para vir malhar aqui", contou.

Nas três primeiras horas de reabertura, o estabelecimento que fica no bairro Santa Efigênia, região Leste de BH, recebeu 60 alunos. "O ambiente está extremamente seguro e os colaboradores empenhados em seguir o protocolo da prefeitura, além da entrega de qualidade de sempre", frisou o gerente.

Depois de tanto tempo parada, a educadora física Kátia Regina Simões, de 42 anos, não quis perder tempo e, já no primeiro dia de liberação, compareceu à academia. Ela disse se sentir segura no ambiente. "A academia está bem preparada e foi além das exigência da prefeitura. Os equipamentos estão bem separados e bem higienizados", avaliou.

Além de ansiosa para movimentar o corpo, Kátia frisou que o retorno dos centros esportivos também são importantes para alivar o estresse provocado pela pandemia. "Faz muito falta, não só para o corpo, mas para a mente também. Estava morrndo de vontade de voltar para a academia. Estou feliz em poder voltar a minha rotina diária".

De acordo com a Secretária Estadual de Saúde (SES), a capital mineira tem nesta segunda-feira 32.566 infectados e 978 óbitos.

Confira como será o funcionamento:

- Capacidade máxima de 1 pessoa a cada 7 m² em ambientes fechados, incluindo os funcionários;
- Realizar controle de entrada e saída para assegurar a lotação máxima;
- Aferir as temperaturas dos frequentadores por termômetro digital antes do acesso ao local;
- Impedir a entrada de pessoas sem máscara ou a utilizando de forma inadequada;
- Barrar o acesso de pessoas que apresentarem temperatura corporal acima de 37,8ºC;
- Demarcar, no exterior do estabelecimento, os espaços em que os frequentadores devem aguardar para entrar, ou reservar um local separado das áreas de treino, respeitando, em ambos os casos, o distanciamento de 2 metros;
- Criar um sistema de acesso por fluxo contínuo, para que não ocorra contra fluxo entre os frequentadores;
- Higienizar com frequência as mãos com água e sabão ou álcool 70%;
- Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
- Manter uma distância mínima de 2 metros de qualquer pessoa;
- Evitar abraços, beijos e apertos de mãos.

Leia mais:
Minas tem mais de 216 mil infectados pela Covid-19; mortes passam de 5,3 mil no Estado
Pandemia pode aumentar casos de depressão e até suicídio, diz Humberto Correa
Atendimentos a ciclistas atropelados crescem 57% de 2010 a 2019