Pelo menos 47 crianças, com idades entre 0 e 7 anos, morreram em acidentes de trânsito em Minas Gerais neste ano, aponta levantamento divulgado pela Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, para alertar sobre a segurança dos pequenos no trânsito.

De acordo com a pesquisa, no total foram 240 crianças vítimas, neste ano, de acidentes em rodovias e ruas de cidades do Estado. Dessas, 149 sofreram invalidez permanente. Os dados alarmantes compreendem os nove primeiros meses de 2018.

Ainda segundo o estudo, 152 crianças foram atropeladas nas estradas mineiras e 88 estavam dentro de veículos acidentados. A maioria das ocorrências envolveu carros: 143. Motos (64), caminhões (19), ônibus (12) e ciclomotor (2) também aparecem na relação.

Em todo o ano passado, 458 crianças foram vítimas de acidentes nas estradas de Minas, sendo que 95 perderam a vida e 317 ficaram inválidas.

No Brasil

No país, de acordo com a Seguradora Líder, o trânsito fez cerca de dez vítimas crianças por dia no ano passado. Em 2017 foram 3.834 vítimas indenizadas. Desse total, 72% passaram a conviver com algum tipo de invalidez permanente (aproximadamente 2,8 mil crianças). Outras 752 morreram. Os dados revelam, ainda, que a maior incidência de acidentes são os atropelamentos: mais de 2,4 mil crianças. Somente neste ano, de janeiro a setembro, cerca de 2,3 mil vítimas entre 0 e 7 anos foram atingidas por veículos.

Para o especialista em segurança no trânsito, Rodolfo Rizzotto, a frágil condição física dos pequenos, a distração e dificuldade de percepção dos perigos enfrentados são os principais motivos dos atropelamentos. "As crianças costumam repetir o comportamento de seus pais e familiares e sofrem as consequências disso. Quando os adultos não atravessam na faixa, não respeitam o semáforo ou não usam a passarela, a criança tende a repetir esses costumes", alerta.

Leia mais:
Família desaparecida em acidente é encontrada morta; filho caçula sobrevive
Trânsito é a maior causa de mortes acidentais entre crianças, revela pesquisa