O cabo da Polícia Militar (PM), Rodney Balbino Leonardi, conhecido como “Robocop”, e seu irmão Robert Balbino Leonardi, o "Betinho" vão a júri popular pela tentativa de homicídio de duas pessoas em São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Os irmãos são acusados de integrar grupo de extermínio que matou 21 pessoas entre 2004 e 2009 no município, além de serem suspeitos de comandar o tráfico de drogas na região. 
 
A decisão foi mantida 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que negou um recurso dos irmãos que contestavam a sentença de pronúncia que os submeteu a julgamento pelo Tribunal do Júri. Além disso, o relator do recurso, desembargador Renato Martins Jacob, negou que os acusados recorram em liberdade, como forma de garantir a ordem pública.
 
Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), em 8 de agosto de 2009 os denunciados e uma outra terceira pessoa não identificada atiraram contra J.L.R.M. e D.R.R., que conseguiram escapar. "Robocop" inclusive já foi julgado e absolvido, por falta de provas, de um crime de duplo homicídio na mesma cidade.
 
De acordo com o relator, os elementos que constam no auto autorizam a submissão dos réus ao júri popular. Ainda segundo o magistrado, não há como absolver os irmãos de qualquer um dos crimes pelos quais respondem. Além disso, o relator pediu ainda que fosse registrado no processo a prova de materialidade do crime que poderá ser feita por meio de depoimentos de testemunhas, já que a arma nunca foi encontrada. “O envolvimento dos recorrentes nas tentativas de homicídio, ao menos para fins de pronúncia, restou suficientemente demonstrado nos autos, malgrado a insistente negativa de ambos”.