Uma garota adotada por um casal no Sul de Minas vai ser indenizada em R$ 100 mil por cada um dos pais, depois de ser explusa de casa, em Três Corações. O pedido de indenização foi feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e acatada pela 1ª Vara Cível da cidade. 

De acordo com a ação da Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, o casal adotou a menina ainda bebê, mas, com o passar dos anos, eles tiveram um filho biológico e a adolescente começou a ser maltratada e até mesmo agredida.

E o que era para ser uma história de afeto se transformou numa pesadelo. "Prometendo-lhe afeto, cuidado, amor, o que para a criança, tempos mais tarde, se tornaria uma verdadeira história de terror, na qual os seus algozes seriam os próprios pais e que culminaria no seu abrigamento em instituição de acolhimento”, narra a ação.

A indenização é o reconhecimento da violação de direitos e também uma reparação por danos morais sofridos pela adolescente, que está aos cuidados de uma instituição.