A morte de um adolescente de 16 anos, encontrado sem vida na esquina das ruas Nicarágua com Patagônia, no bairro Sion, região Centro-Sul de Belo Horizonte, será investigada pela Polícia Civil. Há pelo menos duas versões sobre a causa do óbito.

O que a Polícia Militar tem certeza, contudo, é que momentos antes de falecer, o jovem participou de um assalto. As vítimas, dois casais, contaram que chegavam em casa, por volta das 5h30, quando foram abordadas pelo infrator.

O menor teria exigido os celulares dos ocupantes do carro, mas um dos homens se recusou a passar o aparelho ao perceber que o adolescente não estava armado. Porém, o outro rapaz e uma mulher entregaram os telefones.

As vítimas relataram aos militares do 22º Batalhão que depois do crime viram o adolescente correndo e sendo perseguido por dois comparsas. Na versão delas, a dupla agrediu o jovem, que ficou desacordado. Depois, os suspeitos fugiram em direção ao Morro do Papagaio levando os celulares.

Prisão

Na altura da avenida Nossa Senhora do Carmo, as vítimas que perseguiam os suspeitos acionaram uma viatura. Os policiais detiveram os suspeitos e recuperaram os aparelhos. Os militares voltaram ao local onde a ocorrência teve inicío e encontraram o adolescente sem sinais vitais. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito.

Indagados pelos policiais, os comparsas falaram que fizeram uso de drogas com o menor durante toda a madrugada. Após o assalto, na versão dos suspeitos apreendidos, o trio correu, momento em que o menor bateu em um poste, caiu e morreu.

A perícia também compareceu ao local e não constatou sinais de violência no corpo do adolescente. O cadáver foi removido para o Instituto Médico-Legal (IML) da capital e os dois suspeitos foram levados para a Delegacia de Plantão do Barreiro, onde a ocorrência foi registrada.