Um adolescente que com 16 anos que já possuía uma grande ficha criminal acabou apreendido pela Polícia Civil (PC) em Belo Horizonte na última semana por suspeita de seu envolvimento na morte de um traficante como "Léo Patrão", de 34 anos. O menor, que atuava na Vila Pinho, na região do Barreiro, na capital mineira, foi apreendido na última sexta-feira (24), mas sua prisão só foi divulgada nesta segunda-feira (27). 

Segundo a delegada Elyenni Célida da Silva, as investigações duraram cerca de três meses, sendo que os levantamentos realizados indicam que o adolescente também participou dos assassinatos de um morador de rua de 57 anos em fevereiro deste ano, como "queima de arquivo", e de outro homem da mesma idade executado em novembro de 2018 por uma dívida com o tráfico. Além dos três homicídios, o menor também é investigado por tortura e pela participação na tentativa de homicídio de um vizinho e de um casal na Vila Formosa.

A morte do traficante "Léo Patrão" teria ocorrido por ordem do líder do tráfico na região da Vila Pinho, que se encontra preso. Ainda de acordo com a PC, as investigações da Delegacia Especializada de Investigação do Ato Infracional (Deai) apontaram que a vítima tentava tomar ponto de venda de drogas local e que, para isso, teria ordenado a morte de um ajudante e do irmão desse líder. 

Por conta dos ataques contra o "manda-chuva" da área, bandidos determinaram um toque de recolher no dia 21 de dezembro de 2018, que durou alguns dias e trouxe prejuízos aos comerciantes locais na véspera do Natal. Por conta da "ordem de recolhimento" imposta pelos traficantes, o adolescente chegou a ser levado para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional de Belo Horizonte (CIA), mas acabou liberado após audiência de custódia.

Já em fevereiro deste ano, durante um baile funk, "Léo Patrão" acabou morto com mais de oito tiros disparados pelo adolescente e outros homens, sendo um deles outro menor, que também já se encontra apreendido.

Histórico violento

Segundo a PC, os outros atos infracionais do adolescente tiveram várias motivações, todas elas relacionadas com o tráfico de drogas. Um dos casos inclusive envolveu o crime de tortura contra o padrasto da namorada de um dos meninos do tráfico, que tentou tirar a jovem da companhia dele e dos comparsas. O suspeito e outros amigos, invadiram o apartamento do homem, de 57 anos, e o torturaram de meio dia até às 16h, quando a Polícia Militar (PM) chegou ao local e encontrou o senhor com um tiro na perna. Na ocasião o adolescente conseguiu fugir.

O menor possui passagens por tráfico de drogas e lesão corporal, quando atirou na mão de um rapaz de 18 anos, por conta de uma dívida de drogas. Desde sexta-feira, o adolescente está apreendido no centro de internação, onde pode permanecer por até 45 dias aguardando a audiência. Pelos atos infracionais o jovem pode ter a medida socioeducativa máxima de três anos de internação.

Leia mais:
Fiscal de ônibus é morto a tiros no Barreiro
PM prende três e apreende armas e drogas em operação contra o tráfico no Barreiro
Adolescente de 14 anos joga óleo quente e esfaqueia rival em aglomerado de BH