Uma tarde de descanso nesse domingo (23), na Cachoeira do Sapinho, na zona rural de Santa Margarida, na Zona da Mata mineira, terminou de forma trágica. Uma adolescente de 17 anos morreu afogada após escorregar em uma rocha, cair na água e ficar submersa presa entre pedras. Médicos tentaram reanimá-la após o resgate, mas sem êxito. 

De acordo com informações repassadas por familiares da vítima à Polícia Militar, o incidente aconteceu por volta das 16h, quando o grupo se preparava para deixar a cachoeira. Taynara Claudino Ferreira pediu para fazer um último registro fotográfico e seguiu até as pedras localizadas acima da queda d'água. Nesse momento, a adolescente escorregou de uma altura aproximada de 5m, bateu a cabeça e ficou agarrada a pedras submersas. 

O grupo de amigas e familiares deixou a àrea às pressas e caminhou cerca de três quilômetros para pedir ajuda. Ao retornarem, encontraram a vítima inconsciente, no fundo do poço da cachoeira. Ela foi retirada e levada para o Hospital Municipal de Santa Margarida. Na instituição, a vítima passou por tentativas de reanimação, mas não houve progresso. 

O corpo da adolescente foi encaminhado para o IML e o caso foi registrado na 32ª Delegacia de Matipó. 

Selfies perigosas 

Um dos casos mais famosos relacionados a acidentes com selfies é do escalador chinês Wu Yongning, que filmou a própria morte ao cair do 62º andar de um prédio em Changsha, na China, em dezembro de 2017. O jovem, de 26 anos, era conhecido por subir arranha-céus sem equipamentos de proteção para fazer fotografias. 

Em 2015, um levantamento feito pelo site de tecnologia Mashable mostrou que, naquele ano, o número de mortes causadas por selfies superou os dados de ataques de tubarões no mundo: foram 12 acidentes fatais por fotografias de si mesmo contra oito por mordidas de tubarões.