Advogada é presa por suspeita de envolvimento com tráfico interestadual de drogas, em Lagoa Santa

Da redação
portal@hojeemdia.com.br
06/11/2021 às 13:06.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:12
 (PCMG/Divulgação)

(PCMG/Divulgação)

Uma advogada de 25 anos foi presa por suspeita de envolvimento com o tráfico interestadual de drogas. Segundo a Polícia Civil, a mulher era investigada há mais de seis meses, na operação batizada de Barra Minas, para coibir o tráfico de quadrilhas do Rio de Janeiro, no estado.

De acordo com as investigações, a advogada fazia uso da profissão para entrar em presídios para levar informações entre as lideranças dos traficantes. Ela seria integrante de um grupo de mulheres que atuam no tráfico.

“Ela se valia da condição de advogada para comparecer a diversas unidades prisionais e fazer o leva e traz. Ela fez várias visitas ao namorado, que podia ser em virtude do relacionamento, mas identificamos que ela realizava constantes visitas aos outros presos. Constatamos que diversas vezes ela se deslocou ao Rio de Janeiro e se hospedava em hotéis de nível e, inclusive, frequentando o aglomerado da Rocinha, que é conhecido pelo intenso tráfico de drogas”, aponta o delegado responsável pelo caso, Thiago de Lima Machado, que também revela que o namorado da suspeita seria um detento.

Durante as investigações, a polícia aponta que a mulher levou um automóvel para o Rio, em julho. O carro passou a ser monitorado e foi localizado no Paraná, com 540 quilos de maconha e outros 110 quilos de Skunk, após capotar ao tentar furar um bloqueio policial. 

Na casa da advogada, foram encontrados ainda cadernos com contabilidade da venda de entorpecentes e um aparelho de embalagem a vácuo. “No momento da prisão, ela não estava em casa. Conseguimos fazer um cerco e ela foi presa em Lagoa Santa no momento em que conduzia o seu veículo”, destaca o delegado.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por