Agentes penitenciários do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, impediram a fuga de 25 presos na madrugada desta quinta-feira (11).

De acordo com a Secretaria de Administração Prisional (Seap), os detentos serraram as grades da cela e conseguiram chegar ao pátio do presídio.

A Seap informou que detentos encontrados no pátio serão submetidos à comissão disciplinar e poderão sofrer sanções administrativas. “O fato já foi comunicado ao Poder Judiciário e não houve alteração na rotina da unidade prisional”, diz o comunicado.

Reforço no efetivo 

Na última terça-feira (9), o secretário de Estado de Segurança Pública, Mario Lucio Alves de Araujo, anunciou a convocação de 750 agentes de segurança aprovados em processo seletivo de 2018 com a promessa de dobrar esse número ao longo de 2019.

O anúncio foi feito durante uma audiência da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), para discutir a pressão vivida por agentes penitenciários e denúncias de sobrecarga de trabalho e de assédio moral.

Conforme Araujo, Minas tem hoje 75 mil presos e uma taxa de 4,3 detentos por agente penitenciário, quando o recomendado pelo Departamento Penitenciário Nacional é de 5. 

Araujo admitiu a necessidade de aumentar o quadro de pessoal no sistema prisional, mas disse também que o Estado vive uma situação de calamidade financeira com uma dívida que chega a R$ 30 bilhões.

Déficit de pessoal

Em outra reunião nessa quarta-feira (10), também na Assembleia, o presidente da União Mineira dos Agentes Prisionais de Minas Gerais informou que o déficit no sistema prisional foi estimado em 7 mil profissionais. Pelos cálculos de Ronan Rodrigues, faltam 22 mil para atuar nos 197 estabelecimentos penais mineiros.

Ainda de acordo com Rodrigues, nas unidades socioeducativas, a situação descrita também é crítica. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Socioeducativo de Minas Gerais, Alex Batista Gomes, hoje são pouco mais de 2 mil agentes socioeducativos distribuídos por 36 unidades.